domingo, 23 de outubro de 2011

Solidões compartilhadas: A "Primeira Pessoa" de Camila Rocha Canêdo

Quem compartilha suas solidões poéticas conosco hoje é a poeta "flumineira" Camila Rocha Canêdo, de Valença/RJ, atualmente residente em Angra dos Reis/RJ. Camila, há algum tempo, vem ousando e retomando sua talentosa carreira poética e nos brindando com o mais apurado e sensível lirismo em esporádicas publicações no grupo do facebook "prana puro". Encantado com a expressividade de suas obras poéticas, pedi à escritora,  que ama a saúde, ama o ser humano e é "feita mesmo é de simplicidades", que permitisse a publicação de um de seus poemas mais recentes, "Primeira Pessoa", parido há pouco tempo, por ela, no ponto de ônibus. Confiram com seus próprios olhos o extremo lirismo dessa poeta "mulher, mãe, amiga, profissional...:":


Primeira pessoa



Eu sou também as bobagens que penso
As expectativas que nutro
Os santos que invento

Sou ainda o tempo que perco
A estética imprecisa e confusa
Que admiro
E a que exponho
Sou as façanhas que tento

Sou um pouco dos sonhos que acalento
Que não cabem na bolsa que levo
Já preenchida com o uniforme e livros
Que carrego no ônibus em que entro
Lotado de gente
E não tão lotado de sonhos

Sou aquela que sofre e supera
Que deseja e espera
Que tem e não acumula
Que acolhe
Mas nem sempre estimula
A própria loucura.

2 comentários: