segunda-feira, 30 de junho de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto LXVIII

LXVIII


Agora chamam de demência senil chorar pela barata assassinada pela vassoura vil de minha esposa realista e sem fantasias. Se o doutor é incapaz de sentir a dor pela perda de meu amigo colorido, rasgue esse diploma de médico, você é um impostor. Quem não reconhece meu amigo Gregor não merece crédito de doutor. Só pode diagnosticar doenças invisíveis quem é louco capaz de ver os males impossíveis.




Nenhum comentário:

Postar um comentário