quinta-feira, 10 de julho de 2014

Solidões Compartilhadas: Os versos certeiros da Indecisa Abstração de Raquel Leal

Nesta quinta postagem da goleada de 7 que estou postando hoje, compartilho mais uma vez minhas solidões poéticas com a poetamiga Raquel Leal, de Valença/RJ, atualmente residindo em Volta Redonda/RJ. Como o ataque fulminante da Alemanha sobre o Brasil, a arte poética de Raquel Leal é avassaladora: nossos olhos são preenchidos do mais sublime lirismo logo que entram em contato com seus versos. Ontem, comemorou mais um aniversário em sua eternidade e, como o bom vinho, à medida que o tempo passa, seus poemas vão se tornando mais densos e fodásticos!
Fiquemos com os sublimes versos da “Indecisa abstração”, de Raquel Leal. Com certeza, esse fodástico poema vai te conquistar, amigo leitor!

Indecisa abstração

Sob um céu indeciso
Entre nublado e obscuro,
Construo um novo tempo
Como quem costura
A solidão
Retalhos de sonhos
Gotas atemporais
Sentidas em poesia
No escuro, cubro-me
Com essa colcha de palavras
E canto
Para que meu peito
Adormeça sereno,
Enquanto eu
Nua e abstrata
Me desfaço

Raquel Leal


2 comentários:

  1. Raquel, qto sentimento em cada verso do seu poema.
    Também costuro retalhos de sentimentos na esperança de uma colcha de amor!
    Espero que eu possa ler mais os seus versos e palavras.
    Maravilhosamente lindo poema!
    Bjins literários,
    Simone Guerra

    ResponderExcluir