quinta-feira, 31 de julho de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto LXXXIX

LXXXIX

Às vezes arrumo a casa. Ai de mim que o hospício visite minha residência e descubra que minha senilidade inventada é uma máscara pra minha loucura em evidência. Às vezes arrumo a casa só pra manter minha desordem intacta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário