quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Solidões compartilhadas: A "Visão do século" de Victor da Silva


No dia 15 de agosto, comemora-se a abertura do Festival de Woodstock, de 1969, evento que propunha “Uma Exposição Aquariana: 3 Dias de Paz & Música" num Estados Unidos sedentos por guerras (a nação cresceu belicamente e economicamente com a Segunda Guerra Mundial, sustentava uma Guerra Fria com sua [agora extinta] rival União Soviética e sustentava a fracassada Guerra do Vietnã). O Festival de Woodstock propôs a paz e a música, porém não pôde evitar, com isso, expor as cicatrizes de tantas guerras. Pensando nisso, compartilho hoje minhas solidões poéticas com o jovem escritor paulistano Victor Silva, blogueiro que conheci na rede social de blogs Dihitt e com quem mantive contato através do facebook.
Seus “versos do universo” (nome com o qual ele batizou um de seus blogs), Victor busca, como ele próprio declara, "expurgar” suas idéias, desejos e receios, em versos que procura descobrir quem ele é. No poema dele que escolhi, vemos o eu lírico expurgar, abrir, rasgar todas as suas angústias e cicatrizes após séculos de guerras. O eu lírico nos traz o homem contemporâneo, em falsa paz com o mundo ao seu redor, filho das feridas das guerras passadas que ainda não cicatrizaram em nós.
Pra ler, pensar e buscar uma nova paz em todas as ameaças de guerras interiores e exteriores (Quem quiser conhecer outras obras e pensamentos deste fodástico poeta e pensador, aí vão os links de seus blogs: http://versosdouniverso.blogspot.com.br/ http://questionaremudar.blogspot.com.br/ )

Visão do Século

Eu não conheci a guerra
nem suas angústias,
mas ouvi as armas roncarem
e a dor que pairava no ar
quando fazia vidas rolarem no chão.
As conquistas manchadas
nas nuvens do medo
perdiam as cores
e morriam no tempo.
O pensamento gira na direção
de uma brisa no fim do dia.
As vitórias foram em vão
e não trarão de volta
o que já passou.
Noites frias congelam o prazer
de saber que tudo acabou
e almas foram rasgadas
nas mãos de um irmão da guerra,
que se enchia de glória
por massacrar sua terra!!!


Um comentário:

  1. Carlos,lhe agradeço por estar fazendo parte do seu espaço de solidões compartilhadas!!!Fico também muito grato,pela colocação "poeta e pensador".Sabe que eu nunca me coloquei assim??Mas fico feliz não sou por estar em seu espaço,mas porque sei que meus versos chegaram até você,e causou uma reflexão!!!A minha felicidade,é saber que outras pessoas estão refletindo junto comigo,e que as palavras podem ter significados diversos!!!Gostei da sua reflexão em cima do woodstock,da guerra e de todo o vazio que ela eternizou em outras gerações!!!Abraço forte!!!
    "Sou um pequeno aprendiz nesse mundo tão saturado de informação,e tão rico de sutilezas!!"

    ResponderExcluir