quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Homenagem ao D'hanks: A suave agressividade das mil faces


Hoje posto outro poema que fiz para o “Lugar de mulher é no vocal 3”, evento organizado por Karina Sandré. “Mil faces”, o poema que publico hoje, é homenagem fã-nática à banda de rock D’hanks, de Volta Redonda/RJ, e possui o seu título faz referência ao segundo e mais recente CD da banda.
Conheci o som do D’hanks através de meu irmão, Rafael Silva Barbosa, que foi a um show deles em Volta Redonda/RJ e me mostrou o som do primeiro CD deles “Escolhas e renúncias” (trabalhando afastado da região – afinal atualmente leciono em Teresópolis – meu irmão várias vezes me serviu de informante das novidades culturais do sul das cidades próximas a Valença). Após a recomendação de meu irmão, passei a ouvir constantemente o CD “Escolhas e renúncias”, assim como ele o fazia – pronto: encantado com cada faixa (principalmente “Rainha do Drama”, “Segredos”, “Nostalgia” e “Escolhas e renúncias”), já fui me tornando um fã-nático pela banda. Comecei a procurar os clipes da banda no youtube, seguir a banda no Twitter, procurá-los no facebook, tornei-me um fã-nático virtual do D’hanks.
Ouvi-los ao vivo pela primeira vez no evento “Lugar de mulher é no vocal 2” então transformou o fã-natismo em vício musical completo: a presença de palco da cantora Angélica Ribeiro, a energia do som primorosamente executado por Renan “Foca’ (guitarra), Rogério (guitarra, voz e vocais), Roberto ‘Sorvete’ e Felipe (bateria) terminou com qualquer distância entre mim e a banda: tornei-me um irremediável fã-nático real / concreto. 
A partir daí, foram longas viagens de Teresópolis para Volta Redonda e Barra Mansa para ver shows deles (destaco o acústico de lançamento do CD “Mil Faces”, realizado no SESC Barra Mansa, e o super-elétrico show de lançamento do mesmo CD, com músicos convidados, no Piano’s Bar Embaixador, em Volta Redonda, no dia seguinte ao show acústico), conheci mil faces da banda (ora suave, ora agressiva, ora blues, ora rock, ora new metal, ora clássica, ora, ora, é o D’hanks, só uma banda dessas pode provocar tantas sensações e estilos num mesmo show) e para desespero de minha namorada com nossa relação em constante tour (“você não cansa de viajar de lá pra cá? Vamos descansar esse fim de semana, não tem show do D’hanks essa semana não, né?”).
Fui um dos primeiros a baixar o CD “Mil faces” no site da banda (no show de lançamento no SESC, já conhecia grande parte do repertório), comprei o CD (porque, para o fã-nático baixar não basta, tem que ter o material concreto, tocar, sentir, carregar aquele sorriso bobo: “sim, eu tenho todos os CDS da banda!”) e, pra completar meu fã-natismo, eis logo abaixo o poema que escrevi após minha milésima audição do CD “Mil faces”, construído com base nas canções do D’hanks, somadas a letras de músicas da banda Evanescence, influência clara no som múltiplo banda. Abaixo do poema, posto dois clipes de canções desse CD mais recente da banda pra que vocês, amigos leitores, possam iniciar seu ritual de fã-natismo pelo vigoroso som dessa fodástica banda. Ouça com atenção e leia bem alto e bom som!  

Mil faces

Não tente me atrair com falsos paraísos perdidos;
Já tenho meu céu, não vou lhe dar ouvidos.
Nem venha me iludir com seus novos caminhos labirintos;
Você não pode mais partir um coração partido.

Eu tenho mil faces pra me proteger;
Meus pés de bailarina sabem dançar qualquer ritmo,
Você pode lançar qualquer música nova que meus pés vão desenvolver.
Por isso não me venha com repetidos hits pop pra me comover,
Seus velhos olhos de menino romântico não vão me envolver;
Seguir seu ritmo não quer dizer que eu vou me perder com você.

Eu sou menina ferida pela sua beleza imortal,
Mas não estou disposta a renunciar de mim, nem me render,
Eu sou o que você quiser, você vai gostar, mas não vai me prender.
Posso me parecer com sua vítima mais pontual,
Mas tenho outras faces, outros disfarces, eu vou enganar você.

Eu sou minha, lembre-se disso quando vier dançar comigo,
Posso excitar seus caninos, mas continuo a me pertencer.
Você pode ser o meu melhor vampiro,
Mas, desta vez, não vou me deixar morder:
Eu tenho mil faces pra me proteger de você!



4 comentários:

  1. Meu, Deus, muito obrigada... Nem sei como agradecer!!! Estou chorando, literalmente! *-*... OBRIGADA!!! Por nunca desistir da gente. Esperamos retribuir com muitas músicas, vídeos e tudo mais o que você esperar de nós! Mande um beijo para sua namorada e diga a ela que agradecemos muito pela paciência, pois pessoas como você (como se mostrou no texto) tem muita importância e fazem toda a falta do mundo para nós!!! PS: lembro direitinho de como você conhecia as músicas já no SESC e como fiquei surpresa com isso! =D

    ResponderExcluir
  2. CARAK!!! Valeu cara!!! Concordo totalmente com a Angélica, valeu mesmo pela força e saiba q isso dá mais garra e vontade para continuarmos na nossa caminhada... =)
    E realmente a angélica me disse q tinha um "Rapaz" cantando quase tudo hehehe... ficamos muito felizes no dia e ainda mais hj! Valeu cara, de coração!!!

    ResponderExcluir
  3. super fodah ... curto mt o trabalho de vc's muito bom mesmo ... Parabéns..

    ResponderExcluir
  4. Carlos você é uma figura, coitada da sua namorada rsrsr. Mas pelos vídeos acho que tem justificativa seu fa-natismo. Embora não seja um estilo de música que eu curto muito (sou mais da velha guarda rsrsr), não posso deixar de dizer que eu gostei imensamente da voz da vocalista e do rapaz. As letras são muito boas, a música também. O clip também ficou superbacana, os elementos se constratando entre cores brancas e fortes de vermelho e preto. Enfim, é uma banda muito interessante, parabéns!!!!

    Acho que em breve estarão nas paradas de sucesso (não tenho dúvidas sobre isso), são vozes muito marcantes e o estilo bem próprio (dentro de meu escasso conhecimento de bandas jovens)

    ResponderExcluir