domingo, 22 de janeiro de 2012

Solidões compartilhadas: O mergulho iluminado de Pedro Sol

Hoje compartilho minhas solidões poéticas com um pensamento, originalmente postado no facebook, de Pedro Sol. Conheci esse poeta e pensador teresopolitano, hoje residente no Rio de Janeiro, na rede social facebook e percebi, por suas postagens, que o rapaz possui talento e estilo brilhantes de escrita. Pedi a ele a cessão de um de seus pensamentos para iniciar sua promissora carreira de escritor. Deixo a vocês, leitores, esse pensamento de Pedro Sol; que ele nos ilumine como uma tarde clara e linda de pleno verão:

"Sem medo do que pudesse encontrar, mergulhei dentro de mim mesmo! Fui um pouco mais fundo, pois sei que dentro do ser humano existem atributos que precisam ser lapidados, e vão muito além de valores e virtudes estonteantes que encantam o mundo."  

2 comentários:

  1. Belo pensamento o do Pedro Sol. Fiquei curiosa em saber que atributos são esses, já que está para além de valeres e virtudes. De que natureza são esses atributos. pensando num lado obscuro de cada um de nós, tive a oportunidade de ver alguém em pleno mergulho e não conseguir retornar dado o choque de se ver tão "nuamente". Como vc mesmo postou Carlos Brunno, a narcose é o perigo que se corre quando queremos nos ver realmente. Muitos tem apenas uma leve embriaguez ou um "barato", outros, no entanto, sofrem overdose.
    Pedro, alivie-nos a alma com seu SOL, e traga luz para nos alumiar o caminho de tão penosa jornada.

    ResponderExcluir
  2. Ainda sobre esse mergulho sobre nós mesmo, ainda hoje (ontem rsrssr)li um conto espetacular no blog de ctbaaudry, aqui na netlog, e que também postei no meu, não podia me separar dele depois de o ter lido, assim como enviei para meus amigos do face. uma obra mais do que prima que fala sobre os nossos reconditos, nossos interiores. o divino expresso no profano e vice versa.

    ResponderExcluir