sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Minha Narcose por Amor Violento (um poema na Praia do Rock)


Chegou o dia, leitores! Hoje à noite vai rolar o Sarau Solidões Coletivas na Festa Narcose Rock Clube #2 (Edição Especial Praia do Rock 10 anos), na Praia da Ponta do Francês, em Itaipuaçu, Maricá/RJ. Ao procurar o significado da palavra “narcose”, encontrei, no site do próprio evento, a seguinte informação: "Também conhecida como Embriaguez das Profundezas, a Narcose por Nitrogênio acomete mergulhadores quando estes se encontram a muitos metros de profundidade. Ocorre quando o Gás Nitrogênio passa a ser dissolvido nos tecidos do corpo devido à pressão que aumenta de acordo com a profundidade. Estado de euforia e embriaguez, alucinações, raciocínio lento e, em alguns casos extremos – quando o Oxigênio, de efeito inversamente proporcional ao Nitrogênio, sob pressão acelera a transmissão de impulsos nervosos aos neurônios, pode provocar convulsões e levar o mergulhador a morte por afogamento." Diante de tais definições e inspirado para ‘narcosear’ a galera neste fim de semana, pensei em como seria a ‘Narcose por Amor Violento’ e criei o poema abaixo. Espero que gostem:

Minha Narcose

Eu mergulho...

cada vez mais fundo,
na embriaguez do absurdo,
no sorriso confuso
de minha embriaguez.

Eu mergulho
nos mistérios profundos
do seu oceano sem nome...

e, sem limites, eu afundo
em suas águas arriscadas,
em seu labirinto aquático
de sereias que matam.

Eu mergulho
em você...

e aqui jaz meu orgulho,
entregue a sua correnteza autoritária
que me arrasta
cada vez mais fundo
pra longe da minha altivez.

Narcose neurose...
nada mais faz sentido;
eu me mato sorrindo
pra poder viver em delírio
mergulhado em você!

Um comentário:

  1. A paixão é assim, um mergulho nas profundezas de nossos desejos, que nos causam euforia, embriaguez, embota o raciocínio e que, por vezes, nos mata. Mas é tão bom "morrer" assim. rsrsr. O melhor dessas mortes é que podemos morrer e ressuscitar várias vezes.

    ResponderExcluir