terça-feira, 13 de setembro de 2016

Solidões Compartilhadas: O Professor, um conto de Marcela Nascimento Mello

Sabe, às vezes, diante do caos da realidade, me bate um desânimo imenso e essa sensação melancólica de falta de perspectiva de mudanças e melhores condições de vida costuma me incentivar o isolamento, atitude tal que me afasta de ser mais constante no blog. Mas, quando tudo parece estar perdido, sempre surge uma luz – e não a luz de mais um trem de frustrações para nos atropelar novamente, é a luz da arte, sim, só a arte e a luta pela sobrevivência dela salvam, amigos leitores. Num desses períodos, fui privilegiado pela mensagem-surpresa pelo facebook de uma antiga artistamiga que há tempos não vejo: era Marcela Nascimento Mello, minha conhecida de Valença/RJ – por intermédio do artistamigo Anderson da Silva Thomé, a conheci quando ela estava envolvida na apresentação de meu sexto livro “Diários de Solidão”, em 2010, com o grupo teatral Companhia Artística Phoenix em parceria com o Grupo Arte-Ofício; algum tempo depois, veria Marcela novamente em outras apresentações do primeiro grupo citado, entre elas, a fodástica história de um fantasminha medroso, adaptação teatral de um famoso livro infantojuvenil (a memória me trai, não me lembro do nome da peça), apresentada na Casa Léa Pentagna -, bem, até as mensagens mais recentes, só conhecia as incursões de Marcela no mundo teatral, qual não foi minha grata surpresa ao saber que ela também é uma fodástica escritora.
Nos últimos tempos, Marcela me compartilhou o segredo de seus escritos e vem me enviando fodásticos contos e prosas poéticas de sua autoria, Até o momento, mesmo com uma certa insistência minha, ela resistiu em revelar sua veia literária aos demais leitores, mas, finalmente, amigos, recebi uma mensagem de Marcela, dando-me permissão de postar um de seus contos!!! E hoje tenho a sublime honra de estrear e compartilhar minhas solidões poéticas com o fodástico conto “O professor”, da jovem e hipertalentosa escritoramiga Marcela Nascimento Mello! O conto de Marcela é uma versão com olhar inverso de meu conto “A última poeta” (publicado no livro “Diários de solidão” [2010] e já postado aqui no link: http://diariosdesolidao.blogspot.com.br/2011/10/poema-letivo-ultima-poeta.html); em sua emocionante narrativa, temos olhar da aluna para o professor (no meu conto, o olhar é do professor para a aluna) numa escrita bastante lírica e excelentemente bem elaborada.
Emocionemo-nos, amigos leitores, com o emocionante conto “O Professor”, da fodástica escritoramiga valenciana Marcela Nascimento Mello!

O Professor

Sempre gostei de chegar mais cedo no colégio, pois sempre ajudava o inspetor de aluno a apagar os quadros e colocar giz nas salas.
Gostava de ser a primeira aluna a quem o professor visse, adorava quando elogiava meu empenho na aula.
Sempre admirei meu professor de português, adorava o jeito que me ensinava, os escritores que ele me apresentava em suas aulas, a forma como ele me incentivava a escrever poesias e outras minhas redações, adorava quando tirava notas altas, pois sempre queria que meu professor ficasse feliz. Não gostava quando meus amigos tiravam notas baixas, pois ele ficava chateado.
Era uma sexta feira quando fui me despedir do meu professor, pois iria me mudar de escola, me mudar de cidade.
Não gostei desse nosso último encontro... Ele ficou triste e me deu um adeus sem futuro, não tinha mais a certeza se um dia eu o veria de novo. Com medo de jamais voltar a vê-lo, deixei-lhe uma carta:

Adeus, meu professor,
Continuarei a gostar de poesia, mas te prometo, você foi e será meu único professor favorito de versos e prosas.
Um dia tenho certeza que irei te encontrar, meu querido professor, pois quero te mostrar tudo que aprendi com você e quero te mostrar que virarei uma escritora como você me ensinou a ser.
Beijus,
Sua eterna poeta

Depois disso, nunca mais vi aquele que fez encantar-me por poesia e literaturas. Será que ele leu a carta? Preciso voltar e lhe perguntar...


Um comentário: