domingo, 25 de maio de 2014

Cartas Musicais: Vânia Ribeiro, a Rainha da Rua da Melodia

Hoje trago mais uma escritoraluna da oficina textual de cartas argumentativas “A música em minha vida”, que realizei na Escola Municipal Alcino Francisco da Silva, em Teresópolis/RJ, em março deste ano.
A autora de hoje é a fodástica multiescritora (super-poeta, escritora de cartas, etc) Vânia Ribeiro, do 8.° Ano. Fã de rock (entre suas influências líricas, ela sempre cita a Pitty) e já reconhecida como fodástica poeta nas “Solidões Compartilhadas” deste blog, Vânia Ribeiro defende liricamente o poder da música em sua vida, usando um remetente imaginário que tenta convencer o falecido avô Valentin a também ceder ao poder da música. Sua carta argumentativa merece destaque pelo emocionante diálogo com o destinatário e pelas citações musicais, pontualmente colocadas no texto.
Vamos nos permitir, amigos leitores!

Rua da Melodia, em algum dia sem você... 

Prezado Valentin,               

Seja em qual céu estiver, sei que o senhor nunca gostou de música. Hoje, depois de um tempo de sua partida, faltou-me algo para lhe falar: percebi que a música é essencial para nossas vidas.               

Posso afirmar, com toda certeza do mundo, que todos temos uma música que nos marca, que marca um momento de nossas vidas, que nos faz lembrar de alguém especial.             

Até na natureza podemos observar a música: no canto dos pássaros, no vento, enfim. Mas agora eu lhe pergunto: Se até na natureza existe música, por que não gostar dela?               

Existem momentos em que a música vai muito além da melodia e de alguns versos. Imagine: o que seria de um amor sem uma trilha sonora?               

Estimado Valentim, é certo que todos tenham um gênero musical favorito. O meu, por exemplo, é o rock. Nele realmente me encontro. Não só esse ritmo: a música, no geral, mudou minha vida.               

Desde pequena, ou melhor, acho que desde que nasci, a música faz parte da minha vida. Às vezes, do nada me pego cantando e acho fantástico o poder que a música tem sobre mim.               

A música tem o dom de nos alegrar. Muitas das vezes, quando estou triste, busco na música a alegria que perdi.               

Então quero pedir ao senhor, esteja onde estiver, que dê uma chance, que se permita, que vá além. Dê uma chance à música, não importa o gênero – sertanejo, rock, funk, não importa o cantor, não importa qual música – apenas se permita. Como naquela música de Lulu Santos que diz: “Vamos nos permitir...”               

E, depois de tudo isso, se você continuar não gostando de música, sinceramente, eu acho que o senhor continuará perdendo uma fonte de alegria que vem do coração.
Cordialmente,
Lyah Valentina


Nenhum comentário:

Postar um comentário