quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto XCIV

XCIV

Invento minha morte todos os dias. Não existe fórmula mais sabida pra manter sempre ao meu lado a enciumada vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário