sábado, 15 de março de 2014

Solidões Compartilhadas de Adeus: Vânia Ribeiro ensina "Como dizer"

Não há nada melhor que retornar ao blog, um dia depois do Dia Nacional da Poesia, com mais uma descoberta lírica: na última semana, durante uma oficina textual que realizei na Escola Municipal Alcino Francisco da Silva, em Teresópolis/RJ, conheci mais uma fodástica poetaluna! Seu nome é Vânia Ribeiro, cursa o oitavo ano do ensino fundamental, ama rock e conhece as escalas líricas dos sons e palavras que vêm da natureza e do coração.
O poema de Vãnia Ribeiro traz aquelas palavras que nos faltam na hora de um adeus, no momento de partir, dar a volta por cima, mudar um ciclo amoroso que não está dando certo. Vale a pena ler e reler o poema - há música no silêncio de suas palavras, há espaços de angústias que gritam entre uma e outra estrofe, há uma dor linda na dificuldade da partida.
Aprendamos com a fodástica poetaluna Vãnia Ribeiro como dizer o que muitas vezes não sabemos dizer.


Como dizer

Como dizer que te esqueci?
Como dizer que já não te amo?
Como dizer sem te magoar?
Tudo o que queria:
Saber como...

O sentimento que eu sentia
Aos poucos se apagou
A distância muito dificultou
E eu não sabia...

Cada dia sem você
Parecia uma eternidade
Mas agora não
Não sei como explicar
Enfim, coisas do coração...

Não sei o que a gente tinha
Mas sei que era muito bom
Porém não dá para continuar
Tudo na vida tem um fim
Infelizmente o nosso chegou.

Saiba que eu te amei muito
Mas não posso continuar
Desculpa, já não sei
Como é te amar...


2 comentários:

  1. A metamorfose do sentimento.Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir