segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Sarau Solidões Coletivas na FLIVA: Com muito amor (e um pouquinho de ódio)

Sei que ando meio sumido aqui do blog, amigos leitores, mas o fato aconteceu por bons motivos: o Sarau Solidões Coletivas e eu vivemos períodos de intensas apresentações - o Sarau, com diversas edições especiais em Valença/RJ e eu, com o lançamento de meu sétimo livro "Bebendo Beatles e Silêncios".
Pra comprovar esse período frenético de eventos, trago ao blog a partir de hoje os vídeos de nossas últimas apresentações. Começo com os vídeos do Sarau Solidões Coletivas na histórica e fodástica I FLIVA - Feira Literária de Valença. O evento aconteceu na noite de sábado, dia 05 de outubro, no palco principal da FLIVA, no Jardim de Cima, e teve como tema "De Camões a Renato Russo: Como é que se diz eu te amo - As Solidões Coletivas da Palavra Amor", em homenagem ao mais-que-fodástico filme "Eu te amo, Renato", do cineasta valenciano Fabiano Cafure.
Com um público animado, o Sarau Solidões Coletivas Especial encheu a FLIVA de lirismo, muito amor e um pouquinho de ódio (que é o oposto direto do amor, mas que fora estimulado pelo poema de Raquel Johns, declamado por Juliana Guida Maia, e pelo grande atraso da programação e corte brusco da nossa apresentação - estes dois últimos fatos foram os únicos aspectos negativos da organização do evento que geraram certo mal estar nos participantes do Sarau, fatos estes que - espera-se - sejam evitados em edições posteriores, tendo ou não o Sarau Solidões Coletivas, afinal não desejamos esse mal a nenhum outro grupo artístico sério). Seja como for, o Sarau e a FLIVA foram um sucesso e o Amor ganhou sua posição lírica de protagonista do evento que marca uma nova histórica para Valença/RJ, a nossa tão querida Princesinha da Serra.
Arte sempre, amigos leitores!





  

Nenhum comentário:

Postar um comentário