domingo, 13 de novembro de 2016

Quando o Romanceiro Cigano Baila Com Dara: As Solidões Coletivas no Encontro de Valença com Andaluzia

A convite da psicólogartistamiga Raquel Freiri, no sábado, dia 22 de outubro de 2016, na Casa Dara, em Valença/RJ, o Sarau Solidões Coletivas teve a honra de se apresentar durante o encerramento do Encontro Anual da Casa Dara. Déia Sineiro, com poema inédito de sua autoria em homenagem aos ciganos, Juliana Guida Maia, com poema cigano de autoria de Raquel Freiri, o músico Zé Ricardo Maia, tocando sua versão para uma canção de Engenheiros do Hawaii, e eu, com poema-elegia a Federico Garcia Lorca retirado de meu livro mais recente "O nada temperado com orégano (Receitas poéticas para um país sem poesia e com crise na receita)", apresentamos uma versão curta, mas intensa do Sarau Solidões Coletivas, aproveitando o tema "Quando o Romanceiro Cigano Baila Com Dara: As Solidões Coletivas no Encontro de Valença com Andaluzia - Tributo Poético a Federico Garcia Lorca e à Cultura Cigana".
A postagem de hoje traz o vídeo dessa apresentação do Sarau Solidões Coletivas na Casa Dara e uma imagem com o poema declamado pela fodástica poetamiga Déia Sineiro (os demais poemas apresentados podem ser encontrados em postagens passadas no blog).
Vida Longa ao Sarau Solidões Coletivas e aos eventos multiculturais da Casa Dara!

"Quando o Romanceiro Cigano Baila Com Dara: As Solidões Coletivas no Encontro de Valença com Andaluzia - Tributo Poético a Federico Garcia Lorca e à Cultura Cigana na Casa Dara"
O vídeo


"Cigana" - poema de Déia SIneiro


Nenhum comentário:

Postar um comentário