sábado, 20 de maio de 2017

Solidões Compartilhadas: Os poemas sem palavras de Filipe Alvernaz

Hoje o blog retoma um tópico pouco atualizado no período mais recente das solidões compartilhadas, o “Poemas sem palavras”, onde compartilho minhas solidões poéticas com fodásticos desenhos, esculturas, fotografia e pinturas de fabulosos artistamigos. Hoje trago as imagens de alguns quadros do professor-artistamigo Filipe Alvernaz.
Conheci Filipe em eventos e manifestações de professores da rede municipal de Teresópolis/RJ. Há alguns meses atrás, ele me enviou pelo whatsapp as fotos de alguns quadros de sua autoria. Vale destacar o grande impacto visual das obras artísticas de Filipe, pelas suas cores vivas, sua constância em retratar elementos vivos, naturais da fauna e flora e seu flerte com a geometria, num apego voraz à celebração da vida natural em formas humanamente pixelizadas e pluridimensionais; a poesia de seus quadros casa-se com o vigor do sol, da vida, com os aspectos mais calorosos, mais iluminados da energia vital que a natureza impõe aos olhos líricos do artista.

Celebremos a poesia sem palavras riquíssima de vida dos quadros de Filipe Alvernaz, amigos leitores!








Nenhum comentário:

Postar um comentário