sexta-feira, 11 de março de 2016

Solidões Compartilhadas: Vânia Camacho abrindo o coração dos eus líricos, com angústias e nãos

A poetamiga com quem compartilho minhas solidões poéticas no blog hoje, apesar de jovem, é uma velha conhecida do blog, pois já apareceu por aqui com vários poemas fodásticos em diversas solidões compartilhadas: o seu nome é Vânia Camacho, um dos maiores talentos teresopolitanos a quem já tive a honra de ter dado aula e ler em primeira mão diversos de seus poemas.
A postagem que faço hoje em sua homenagem está ao mesmo tempo atrasada e adiantada. Explico: Vânia Camacho fez aniversário no dia 08 de março, o Dia Internacional da Mulher, e, consequentemente, sua presença no blog já era certa nas postagens dessa semana e da próxima, às quais dedicarei em homenagem a grandes artistamigas, em comemoração ao dia 08 de março, porém, como eu fui convidado para um evento cultural em /RJ nesta semana (daqui a pouco, a partir das 18h), preferi guardar a postagem e só publicá-la depois de gravar e editar eu declamando alguns poemas dela no evento que participarei. O plano parecia perfeito, mas falhei no planejamento da execução: como eu tinha guardado como surpresa, acabei fingindo ignorar o dia do aniversário de Vânia, o que deixou a poetamiga super-chateada, e acabei tendo que contar a homenagem que eu secretamente planejara para ela. Para compensar a gafe lírica, hoje antecipo parte da postagem e publico dois poemas da mais-que-fodástica Vânia Camacho, jovem poetamiga, velha conhecida e super-querida do blog, dona de um lirismo hiper-vibrante e produtora febril de fodásticos poemas. Bem, espero que a Vânia me perdoe a gafe... Não foi minha intenção chateá-la e sim lhe dar um presente-surpresa lírico
E lembrando: março começou e a tour lírica do poetamigo que vos fala será reiniciada. A convite da divartistamiga Jammy Said, estarei no Evento Cultural Encontros (Comemoração do Dia das Mulheres)- Café Com Talentos no Gut Café, no dia:11/03/2016, a partir das 18 h, no Gut Café em Icarai - Rua Sete de Setembro,131 Niteroi/Rj. Com Cyber Café/Wi-Fi, Biblioteca e Galeria de Artes). Já separei alguns poemas com eu lírico feminino para representar o Sarau Solidões Coletivas de Valença nessa maravilhosa festa lírica (e quem quiser adquirir os meus livros mais recentes "Bebendo Beatles e Silêncios" e "Foda-se! E Outras Palavras Poéticas", pode comprar comigo durante o evento) e,além deles, declamarei alguns poemas da jovem e consagrada poetamiga Vânia Camacho! Quem estiver por perto, venha curtir junto conosco este fodástico evento lírico!
Enquanto isso, amigos leitores, curtam mais alguns dos fodásticos poemas da jovem Vânia Camacho – garanto que ficarão tão fascinados quanto eu com o vibrante lirismo dessa jovem e talentosa poetamiga!

Digo que não

Digo que não estou te amando,
Mas, na verdade,
Estou me enganando.

Digo que não significou nada,
Mas admito:
Estava enganada.

Digo que não quero mais voltar,
Mas tudo o que espero
É você novamente me chamar.

Angústia

Angustiada, presa, trancada,
me sentindo sozinha
sem saber que caminho seguir.

As lágrimas caem,
O choro vem,
Ninguém pode saber,
Ninguém pode ver.

Minhas forças se foram,
A noite fria toma conta de mim,
Meus sonhos adolescentes se vão;
Só o que eu quero é sumir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário