segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Solidões Compartilhadas: Os Livres Arrepios de Taynara Soares de Oliveira

Essa segunda-feira, dia 15/02, marca a volta às aulas em Teresópolis/RJ, e, consequentemente, meu retorno às salas de aula, meu reencontro com os supertalentosos poetalunos da Escola Municipal Alcino Francisco da Silva, na região rural da cidade serrana. Nada melhor que nesse dia eu me dê a honra de compartilhar minhas solidões poéticas com a mais-que-fodástica poetaluna Taynara Soares de Oliveira, que cursa atualmente o promissor nono ano da Escola Alcino.
O poema “Livres arrepios” foi escrito por Taynara Soares no ano passado, durante as aulas extras de Produção Textual, fez parte do segundo sarau que realizamos na escola no fim do ano passado (cujos vídeos, ainda inéditos, serão disponibilizados no youtube e aqui no blog em breve) e traz, em sua poética amorosa, um lirismo fascinante, enriquecido por grandes comparações e  belas imagens românticas.
Levemos aos olhos os livres arrepios do fodástico poema da jovem e supertalentosa Taynara Soares de Oliveira, amigos leitores!

Livres arrepios

Seus olhos são castanhos.
Sua boca avermelhada como sangue.
Seu sorriso branco como a neve.
Ah, como é belo!
Seu abraço me aquece como cobertor.
Seu carinho me traz na alma leves arrepios.
Suas mãos no meu rosto são capazes de me alegrar.
Um amor que começou a ser vivido ainda bem cedo
Num domingo ensolarado...
Ao entardecer vieram a chuva e o frio,
Mas você voltou a me aquecer!!!

(Taynara S. de Oliveira)


Nenhum comentário:

Postar um comentário