sábado, 1 de agosto de 2015

Fechando julho com chave lírica de ouro: Minha participação no Evento Sexta Cultural, organizado por Jammy Said

Na sexta, dia 31 de julho, tive o privilégio de, representando o Sarau Solidões Coletivas, de Valença/RJ, participar do mais-que-fodástico Evento Sexta Cultural/Encontro de Artistas, na Biblioteca Popular Municipal Anísio Teixeira, em Campo de São Bento, em Niterói/RJ (ainda tive o prazer de conhecer um espaço encantador e extremamente lírico. O evento Sexta Cultural/Encontro de Artistas foi brilhantemente organizado e dirigido pela muito-mais-que-fodástica dançariina-poeta-artistamiga:Jammy Said, uniu várias manifestações artísticas (literatura/poesia, dança, música, arte social) numa festa lírica única e inesquecível!
Hoje posto no blog o vídeo que traz as minhas intervenções poéticas no evento acompanhado pelo violão lírico do músico-amigo Ébano, de Niterói/RJ. No evento declamei o inédito “Iluminar”, escrito na madrugada de 31/07 (entre meia-noite a 2 horas da madruga) em homenagem à Creche Iluminando, conhecida organização social que ajuda moradores de rua. Juntamente com o vídeo, trago o poema inédito citado. Depois, declamei dois poemas, “Velho tênis sujo” e “Amor fora de si”, de meu sétimo livro “Bebendo Beatles e Silêncios” (2013), obra premiada com o 3.º Lugar no Concurso Internacional “Poetizar o Mundo com Livros 2014” (esses dois outros poemas não foram colocados nesta postagem, pois podem ser encontrados em postagens anteriores no marcador “George Harrison e eu – Georgeharrisonianas” na barra lateral deste blog).
Yeah, amigos leitores, graças ao convite da muito-mais-que-fodástica artistamiga Jammy Said, encerrei o calendário de eventos de julho com chave lírica de ouro! E agosto promete muito mais emoções, amigos leitores! Leiam o poema “Iluminar”, curtam no vídeo um pouco do fodástico evento Sexta Cultural/Encontro de Artistas, mandem seus comentários e preparem-se para novas emoções nos próximos eventos e postagens! Valeu o apoio mais uma vez e Arte Sempre!

O vídeo da apresentação:
Carlos Brunno na Sexta Cultural, organizada por Jammy Said




O poema inédito Iluminar, em homenagem à Creche Iluminando 

Iluminar

Significados de iluminar:
1- espalhar luz em algum lugar. Clarear.
2- enfeitar com luzes.
3- (Figurado)- esclarecer; mostrar melhor.
4- (Figurado)- orientar ; inspirar.
5- (Figurado)- tornar-se vivo; animado.
6- (Figurado)- ilustrar; enobrecer.

Deixa-me acender a lanterna em teu peito, mãe do sagrado coração desfeito,
Pois é preciso espalhar luz nesta manjedoura de novos Jesus abandonados, sem lar,
É preciso enfeitar com o brilho dos anjos o teu telhado de estrelas apagadas,
É preciso tornar mais clara a estrada que leva os novos reis magos até a tua casa sem paredes.
Deixa-me abrigar teus filhos açoitados pelo sereno, mãe do divino perdido nas ruas do esquecimento,
Pois é preciso orientar os olhos cansados a derramarem chuvas de esperança e glória
Ao invés de lágrimas de estéril revolta,
É preciso animar as emoções desanimadas, acordar a luz nobre adormecida no leito plebeu,
É preciso ilustrar com luminosa caridade a humanidade anoitecida pelas trevas do egoísmo.
Deixa que meu poema envolva os desertos eus até transformá-los em correntes nós, mãe de todos vós sem voz,
Deixa a poesia falar, brilhar e alcançar os olhos sem iluminação
Para sairmos juntos desse labirinto incerto cheio de visões turvas e abandono cego,
Vamos juntos derrotar o Minotauro da Acomodação!
Deixa a poesia de estrela guia, mãe protetora das almas perdidas,
Vamos juntos, senhor, senhora, senhorita, relembrar a União esquecida,
Pois é preciso abraçar os astros depostos pra constelação continuar luzidia,
É preciso resgatar a luz apagada do outro pra mantermos a chama infinita.
Vamos juntos, senhor, senhora, senhorita, ressuscitar a constelação da vida!
Carlos Brunno S. Barbosa





  

Nenhum comentário:

Postar um comentário