domingo, 14 de junho de 2015

Quando a poesia namora com a música: Sarau Solidões Coletivas no show de Dia dos Namorados do músico amigo Fael Campos

Billa's Bar, no bairro Monte D'Ouro de Valença/RJ, noite de 12 de junho de 2015 - A convite de Fael Campos, eu, representando o Sarau Solidões Coletivas, fiz um dueto com o músico amigo durante seu show em comemoração ao Dia dos Namorados.
Acompanhado do violão de Fael Campos, declamei os poemas "Paixão Barroca" e "O primeiro eclipse", poemas já publicados em meu quarto livro "O último adeus (ou o primeiro pra sempre)", que trago novamente ao blog nesta postagem, juntamente com o vídeo que registra esse meu dueto como artistamigo Fael Campos.
O vídeo ainda traz um trecho da parceria de Fael Campos com Zé Ricardo, interpretando fodasticamente a canção "Proibida pra mim (Grazon)", de Charlie Brown Jr.



Paixão Barroca

És minha casa de portas abertas
Tens as chaves de meus quartos vazios
Porém não me abrigas dos ventos frios
Mesmo congelando, não me acobertas...

Trazes o porto, mas não tens os navios
‘Inda assim rejeitas minhas ofertas
Quando te colonizo, me desertas
Quando te encaminho, vens com desvios

Cobres meu ser feito angústia barroca
Se penso que sorris, fazes careta
E se julgo-te farta, ficas oca

És, paixão, satélite sem planeta
Como calor sem sol, beijo sem boca
Um todo que arde mas não me completa...
(2.º Lugar – Pena de Prata – no X Concurso Nacional de Poesias “Sebastião R. e Silva e Iracema T. Ribeiro” da Academia de Letras de Paranapuã (ALAP), no Rio de Janeiro/RJ, em 2000. Poema republicado em meu quarto livro “O último adeus [ou o primeiro pra sempre]”, de 2004)

O primeiro eclipse

Eu não pensei que o gelo derretesse tão rápido
Não pensei que o coração batesse tão fácil
Eu tentei evitar os animais de estimação
Os filmes românticos no escuro
As canções de amor
Tentei ficar frio diante de qualquer situação
Tentei ficar... sozinho...
Mas eu não pensei que o eclipse ocorresse tão rápido
Não pensei que o coração rebatesse tão fácil
E insistisse em pedir um minuto de silêncio
Uma hora no absurdo
Uma vida com você...
(Poema publicado em meu quarto livro “O último adeus [ou o primeiro pra sempre]”, de 2004)

Nenhum comentário:

Postar um comentário