quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Solidões Compartilhadas: Genaldo Lial faz a sua arte, seja aqui ou em qualquer parte

Yeah, amigos leitores, as novidades não param: hoje tenho o prazer incomensurável de compartilhar, neste espaço lírico-virtual, mais um fodástico (e o mais recente) poema do professor-poetatleta-mais-que-fodástico-medalha-de-ouro Genaldo Lial da Silva, de Mesquita/RJ (atualmente residindo e trabalhando em Teresópolis/RJ).
Professor na Escola Municipal Alcino Francisco da Silva, educador, poeta, atleta, amigo, o ser humano mais nobre de todas as famílias do mundo, ele revolucionou os rumos da Educação Física no ensino fundamental de Teresópolis. Apesar de seu nome não aparecer em nenhum livro sobre Didática ou Pedagogia, Genaldo Lial é o único ser da área da Educação (e talvez de todas as outras áreas) capaz de transformar os becos sem saída da ignorância em um caminho de múltiplas possibilidades para a educação do melhor ser humano. Um super-herói real, Genaldo extinguiu a palavra ‘impossível’  do dicionário da Educação:  já desmitificou a lenda de que o Brasil é apenas o “País do futebol” e ensinou aos seus alunos e colegas de trabalho que nossa pátria é capaz de abrigar todas as modalidades esportivas, inclusive o xadrez (febre entre os atletalunos das escolas onde ele leciona) e o badiminton.  Simples e, ao mesmo tempo, sublime, Genaldo redefiniu o conceito de único e, com isso, conquista o respeito e a adoração de todos ao seu redor. Mais que apenas mais um profissional da educação e muito mais que um ser humano, Genaldo é o único capaz de multiplicar as chaves para todos sairmos dos labirintos da ignorância e para, juntos, conhecermos o melhor dos mundos possíveis, o mundo mais educado, lírico e justo, a utopia real de Genaldo Lial.
E, hoje, com seu poema mais recente, Genaldo Lial nos transmite liricamente dicas para ampliarmos os horizontes, para fazermos a nossa arte.
Em tempo: Genaldo Lial fará parte do time de poetamigos que se apresentarão no próximo Sarau Solidões Coletivas, no dia 28/02, a partir das 18h, na Biblioteca Municipal D. Pedro II, em Valença/RJ  (Rua Padre Luna, 68, sl. 101, Centro, em frente ao Shopping 99).
Façamos nossa arte sempre, amigos leitores, seja aqui ou em qualquer parte!

A NOSSA ARTE

Faça sua arte
Faça, então, fluir
Seja aqui
Ou em qualquer parte

Deixe-se permitir
Amplie os horizontes
Conquiste os mais altos montes
Que atinja o planeta Marte

Perceba as muitas energias
Que circundam o nosso corpo
Supere a sociedade em letargia
Ultrapasse a grande zona do conforto

Sinta-se mesmo incomodado
Rompa as amarras sem receio
Corra, não fique aí parado
Mostre ao Mundo a que veio.
Genaldo Lial da Silva

O brasileiro Hilton Alves fazendo sua arte no Havaí,
como na sugestão poética de Genaldo Lial

Nenhum comentário:

Postar um comentário