terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Mais Mulher: Um dos Frutos Magníficos dos Caminhos Abertos de Carlos Venttura

Fim de noite na véspera da véspera de Natal no Brasil, nada melhor que presentearmos nossos ouvidos com boa música, por isso hoje compartilho a fodástica canção “Mais Mulher”, composta pelo mais-que-fodástico artistamigo Carlos Venttura.
Presidente da Academia de Letras do Brasil (ABL) – Seccional Suíça, nascido em Salvador-BA e atualmente residindo em Berna, na Suíça, Carlos Venttura possui uma série de trabalhos autorais e interpretações de grandes clássicos da MPB, que o talentoso artistamigo divulga no facebook. Dono de uma belíssima voz e composições de arranjos arrojados e, ao mesmo tempo, sublimamente populares, Carlos Venttura logo me chamou atenção, principalmente pela magnífica “Mais Mulher”, segundo ele, “mais uma canção autoral composta para a voz de Alcione”.
As composições de Carlos Venttura, que mesclam o refinado e o popular, refletem seu trabalho a frente da ABL, onde o artistamigo também revoluciona, ao destacar, no ambiente acadêmico, artistas de todos os tipos e gêneros.
E o ano que vem promete, amigos leitores: canções fodásticas como “Mais Mulher” são fruto do processo de seleção de parte do repertório para a turnê Brasil 2015 do projeto show “CAMINHOS ABERTOS”, do fascinante artistamigo Carlos Venttura!
Abaixo, compartilho com os amigos leitores a brilhante letra da música “Mais Mulher” e um vídeo no qual Carlos Venttura interpreta sua belíssima canção autoral.

Mais Mulher
(Carlos Ventura)

O que é que eu vou fazer,
Se não tenho os seus braços pra me proteger,
Pois já me acostumei a viver com você,
Amor.
Primavera florida era a nossa estação.
Nossas noites de amor eram como um verão.
E do inverno de nós o frio só restou e a solidão.
O que é que eu posso fazer se já chegou ao fim,
E eu não posso deixar tudo acabar assim.
Dediquei minha vida a você,
Toda minha alegria e prazer,
Os meus sonhos.

Como vou viver,
Sem o calor do teu corpo pra me aquecer,
Sua forma gostosa de me dar prazer,
Que me leva aos sonhos.
Tudo bem, vá embora, não olhe pra trás.
Eu vou me reerguer, não me procures mais.
Nosso caso acabou, não tem volta.
Segue o seu caminho e esquece a minha porta.

Se não tem nada a dizer pode sumir daqui
Pois eu sou mais mulher que você possa supor.
Você não foi o primeiro,
Nem meu último amor.
Vou abrir o meu peito, escancarar a porta,
Encontrar outro amor, estou ferida, não morta.
Alguém que vá me compreender vai me dar muito amor e prazer.

Se não tem nada a dizer pode sumir daqui.
Por favor, em silêncio, não quero nem lhe ouvir,
Pois nada que você me diga,
Vai reverter minhas lágrimas, curar minha ferida.
Vou abrir o meu peito, escancarar a porta.
Encontrar outro amor,
Estou ferida, não morta.
Alguém que vá me compreender vai me dar muito amor e prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário