terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Contra o bullying e a favor do amor, das flores, da música e da poesia: Os poemas premiados dos poetalunos do CEDOT no XXV Concurso de Poesia da ALAP

Yeah, amigos leitores, não foram apenas os artistalunos da Escola Municipal Alcino Francisco da Silva que brilharam no XXV Concurso de Poesia da Academia de Letras de Paranapuã (ALAP): os poetalunos do Colégio Estadual Dr. Oswaldo Terra (CEDOT), de Valença/RJ, inscritos pela mais-que-fodástica professora-escritora Juliana Guida Maia, também se destacaram, pelo segundo ano consecutivo, nesse prestigiado concurso literário!
No total, foram 16 alunos classificados do CEDOT:
Categoria Juvenil:
OURO: Marcela Helena Santos de Abreu e Rayane dos Santos Delfino.
PRATA: Reginaldo Elias Mendes de Oliveira.
BRONZE: João Pedro de Melo Nogueira, Maria Eduarda Luizetto, Douglas Damasceno da Silva, Karina A. Capitulino, Emmanuele Lilian Vargas.
MENÇÃO ESPECIAL: Gabrielly Souza e Silva e Fabrício Luiz da G. S. Santos.
MENÇÃO HONROSA: Milena Jacinto Ferreira e Milena Pimenta dos Santos.
Categoria Infantil:
BRONZE: Gabriel Eduardo T. Pereira, Iasmin Cortez e Inara Aparecida Alves.
MENÇÃO ESPECIAL: Andressa Alves Menezes.
Os poemas classificados dos poetalunos do CEDOT, em sua maioria, abordaram o tema “bullying”, trabalhado em sala de aula pela professora Juliana Guida Maia; as três exceções (três que ganharam Medalha de Bronze na Categoria Juvenil João Pedro de Melo Nogueira, Maria Eduarda Luizetto e Douglas Damasceno da Silva) traziam um tema mais livre (o poema “Coração de Rádio”, de João Pedro, por exemplo, é levemente inspirado na canção “Stereo Hearts”).
Por falta de verba, infelizmente, os poetalunos do CEDOT não puderam ir à Cerimônia de Premiação do XXV Concurso de Poesia da ALAP,  que aconteceu no dia 08 de dezembro de 2014, segunda-feira, às 16 horas, no auditório da FALB/FALARJ. Mas, nós, professores-escritores e artistalunos da Escola Municipal Alcino Teresópolis, da região rural de Teresópolis/RJ, representamos os fodásticos e talentosos poetalunos valencianos e declamamos seus premiados poemas na festa lírica da ALAP.
Abaixo posto os fodásticos poemas dos poetalunos do CEDOT e o vídeo com as interpretações dos poemas, feitas pelos artistalunos da Escola Municipal Alcino Francisco da Silva (lamento, apenas, na confusão do troca-troca da câmera, não termos gravado o poema de João Pedro de Melo Nogueira, premiado com Medalha de Bronze, e declamado por mim durante o evento).
Parabéns aos premiados artistalunos da professora-escritora Juliana Guida Maia do CEDOT e artistalunos declamadores da EMAFS! Boa leitura e Arte Sempre, amigos leitores!

Bullying

Bulliyng é solidão
acaba com a autoestima
e te deixa com o coração na mão.
Bullying  te deixa mal

Enfrente os seus medos
porque isso não é normal.

Se você se sente mal
 Procure alguém pra conversar
resolver os seus medos
pra poder  te ajudar.
(Andressa - Menção Especial na Categoria Infantil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

O Mal Do Bullying 

O Bullying não é inocente
Não é brincadeira de adolescente
É só pra chamar a atenção
De gente que não tem coração

Bullying vem bullying vai
A dor que sito não acaba jamais

Posso acabar com tudo
Porque meu coração não aguenta mais
Choro pelos cantos...
Procurando meus defeitos

Bullying machuca
A pessoa que sofre inocente
Triste acaba com a família
Que sofre infelicidade
Quem pratica o Bullying
Só faz maldade!
(Gabriel Eduardo – Medalha de Bronze na Categoria Infantil no XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying Machuca

O Bullying  machuca
fere, magoa
o seu coração.

Cada dia que passa
você perde
a sua emoção.

Pois você perde
a sua razão
porque não quer
mais viver.

É horrível sofrer bullying,
pois você fica depressivo.

O bullying é errado,
pois temos que tratar
os outros com amor!
(Iasmim – Medalha de Bronze na Categoria Infantil no XXV Concurso de Poesia da ALAP)

O Bullying

Bullying é uma coisa chata
Quem sofre  fica muito chateado
E quem  testemunha fica chocado

Quem  tem amor
não tem solidão
quem tem amor
não pratica e nem faz Bullying!        

Bullying é violência
que magoa o nosso ser.

Bullying é perdição
acaba com o meu coração.
(Inara – Medalha de Bronze na Categoria Infantil no XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying

Bullying não é legal, faz muito mal
Não só por fora, mas também faz muito mal por dentro
Quem é vítima de bullying se sente diferente
Fica cada dia mais triste

As vezes pensava que isso um dia ia se acabar
Mas a pessoa  acaba mesmo é com marcas no corpo e na alma
Que nunca irão ser apagadas


Fica com ódio de si mesma, se sente inútil
E às vezes acha melhor o suicídio...

O maior defeito que um ser humano pode ter
É praticar bullying...

Ele sufoca os pensamentos, distorce os sentimentos,
Deixa a pessoa confusa
Bullying pode levar a morte!
É uma perdição!
Nunca deveria existir!
(Milena Jacinto Ferreira - Menção Honrosa na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying

Bullying quer dizer que
O valentão está  por cima
Colocando apelidos
Nos fraquinhos.
Mas do mesmo jeito
Está em baixo
Perdendo a razão
Com o próprio coração.
O fortinho coloca
Apelidos nos fraquinhos
Porque eles sabem que
O fraquinho não
Sabe se defender sozinho...
Os fortinhos não pensam
Que um dia o fraquinho pode
Pensar mais que eles
E se tornar mais do que ele
E se tornar igual a ele
Fazer com que ele pense
que o mundo dos fortinhos
é maior do que o dele.
(Milena Pimenta - Menção Honrosa na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying é Péssimo

O Bullying é péssimo para quem pratica e para quem sofre
A pessoa que sofre pode estar rindo pra você
Mas pode estar chorando por dentro
Isso não é nada legal,
Magoar alguém...

Algumas pessoas se matam de tristeza
Amargura, infelicidade
Não sabem  a quem procurar
E acontece esta tragédia.

As pessoas que sofrem se isolam
choram em cantos,
algumas pessoas são apelidadas como:
gordo, orelhudo, preto, macaco, etc.

O Bullying é o defeito maior do ser humano
é uma coisa ruim,
O Bullying  tem  consequências  como:
suicídio, isolamento e infelicidade.

O Bullying não se deve fazer
 principalmente por você
se olhe antes,
 veja os seus defeitos
antes de olhar os dos outros
e nunca  pratique  bullying!
(Gabrielly  - Menção Especial na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

O Bullying é um Erro

O Bullying é muito errado
Por causa dele muitas pessoas
crianças e adolescentes
vêm tentando se matar.

Por isso eu não gosto de brincar desse jeito
Botando apelidos nas pessoas
Isso gera violência, morte, brigas.

Já aconteceram várias mortes
um menino de 12 anos se matou usando o cinto da mãe!

Eu tenho um colega meu que a gente brinca de botar apelidos
mas percebo que às vezes ele fica quieto e triste
aí eu paro de brincar e peço desculpas.

É por isso que eu não gosto de brincar disso
e dou o meu recado:
Só brinque com quem brinca com você!
(Fabrício Luiz - Menção Especial na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Coração de Rádio 

Meu coração é um rádio
Sintonize meus sentimentos nos seus
Para que a batida desse coração seu
Seja a mesma que o meu.

Faça-me o seu rádio
Ouça com atenção
Esta simples melodia
Para que você aumente o volume deste pobre coração

Então me diga
Se eu fosse um rádio antigo e pesado
Você me deixaria em uma prateleira todo empoeirado?
Ou me carregaria no ombro por quer que você andasse?
Sem nenhuma conclusão, pediria apenas
que nunca me  desligasse.

Se eu pudesse encontrar uma nota pra você entender
Diria para que você não me fizesse calar
Pedia para que cantasse junto e me levasse pelas mãos
E que conhecesse esse rádio
que é apenas meu coração.
João Pedro Nogueira – Medalha de Bronze na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Dama da Noite
(Flor)

És minha linda
És meu amor
A dama da noite
Que um dia foi minha flor.

Tu foste  voar
Para tão longe ficar
Numa noite escura
Que eu venha lembrar.

Pra sempre ficará
No meu coração
Como uma dádiva canção
A mais linda das flores
Que veio desabrochar.

Quando te vi
houve um tempo e um lugar
Eles serão sempre lembrados
Para que um dia eu possa lembrar
Do meu amor por ti
Que nunca se apagará.
(Maria Eduarda Luizeto – Medalha de Bronze na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Um Pedido
Faço somente um pedido: se for para caminhar
Deixe me caminhar sozinho
Para que eu siga meu caminho
Aprendendo todas as lições
As lições que a vida tem para ensinar a mim
Somente um pedido faço:
Deixe-me sozinho
Que meu caminho eu mesmo traço

Se for para chorar, deixe-me chorando
Se for para pensar, quero ficar somente sozinho
Se for para escrever, farei um pedido:
Deixe-me perdido em ilusões
Simplesmente esse pedido faço
(Douglas Damasceno – Medalha de Bronze na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying

Bullying é uma coisa que magoa
Te faz chorar
Muita gente pensa em se matar
E as pessoas praticam o bullying  sem pensar
E quem pratica não tem consideração
Porque adora debochar, maltratar, humilhar
desvalorizar o coração
Mas tudo mundo tem defeitos
E para  aliviar a dor de quem sofre o bullying
É só não revidar
O importante é sermos nós mesmos
Não o que os outros acham
Então, por isso, não devamos praticar o bullying
Para não vermos as pessoas chorarem.
(Karina Alves – Medalha de Bronze na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying  

O bullying é uma violência
Que causa consequência...

Que machuca quem escuta
nesta vida,tanta luta
que perturba quem escuta ....
                                                                          
Que discrimina....
Que irrita e intimida...
Que acaba com uma vida....          

BULLYNG é internacional 
destrói com a paz mundial e global...
BULLYING  traz problema
sempre causa consequência...
não consigo entender porque tanta violência....

Para o mundo melhorar
a maldade tem que  acabar
e nunca mas voltar ....

Paz amor e atenção
tem que manter Deus no coração!
(Emanuela Lilian – Medalha de Bronze na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

A Dor do Bullying

Meu coração
Minha alma
no mar de dor,
dor consequência do bullying.

Bullying não e brincadeira de criança
Machuca o coração e fere a alma.

Traz temores e dor na família
quem sofre quer morrer
Esse é o meu caso e de alguns colegas de classe.

Quem sofre o bullying se sente derrotado
Uma dor que não acaba
Isolado da família

Tristeza...
Não estou pensando em suicídio
Mas já pensei não posso negar
Porque já sofri demais
E ainda sofro

Choro calado às noites para ninguém ver
Preciso escrever, não porque me pediram,
Mas para aliviar...

Não me venham mais com o bullying
Porque eu já cansei de sofrer!
(Reginaldo Elias – Medalha de Prata na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

Bullying

Bullying não se pode nem imaginar
pois tem gente  que vai imitar.

É um tipo de coisa que é bem amarga
e  que ninguém se sente amado.

Bullying tem gente que sofre 
não é fácil como escrever  uma estrofe.

O bullying  precisamos excluir,
pois algumas mentes ele vai poluir.

Bullying é uma coisa que não pode se estabelecer
tem gente que precisa  entender .

Bullying  é como escravidão 
sempre acaba em solidão .

Tem pessoas  que fazem bullying sem consciência
de que leva a muitas consequências .
(Marcela Helena – Medalha de Ouro na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)

O Bullying

Não sei o que aconteceu
Mas esse ano doeu
Na escola ninguém me dá bola

Não sei o que fiz
Mas não gostam de mim
Me colocam apelidos, me xingam e riem de mim...

Suor nervoso quando sei
Que estão falando de mim
E quando tem trabalho em grupo
Sei que serei o único a sobrar
Penso em correr, gritar, chorar
Mas não faço nada além de me lamentar...

O bullying é perdição
Marca o coração!
(Rayane dos Santos Delfino – Medalha de Ouro na Categoria Juvenil do XXV Concurso de Poesia da ALAP)


Vídeo: Poemas dos poetalunos do CEDOT, interpretados pelos professores-escritores e artistalunos da Escola Municipal Alcino Teresópolis, brilham no XXV Concurso de Poesia da ALAP


Um comentário:

  1. Valeu a força poética mais q fodástica, poeta! Vc é o grande incentivador disso tudo!

    ResponderExcluir