quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Clipoema: Como a chama sobrevive se não ferve

O clipoema que compartilho hoje é inspirado em meu poema “Como a chama sobrevive se não ferve” (escrito há algum tempo – a pedido de Carina Sandré – para o tributo ao Queen). O vídeo feito – em caráter emergencial - é em homenagem a Rodrigo Fagundes, Lelei e todas outras tantas vítimas da crescente violência contra os homossexuais. Seja qual for a orientação sexual do artista, não podemos nos calar e/ou fechar os olhos para esse tipo de violência que tem tirado cada vez mais vidas de pessoas que apenas desejam ser como elas são, e não como os preconceituosos querem.
Direção, roteiro e edição de minha autoria.
Filmagens de Juliana Guida Maia.

Um comentário:

  1. Parabéns! Emocionada quero registrar aqui ,que eu acredito que ainda viveremos tempos onde o amor e o respeito ao outro nosso irmão, prevaleça.
    Utopia? Não eu insisto que juntos somos mais!
    Obrigada de coração!
    Love of my life!
    Suely Sette

    ResponderExcluir