domingo, 3 de agosto de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto XCII

XCII

Ok, eu confesso: matei Gabriel García Márquez. Ninguém melhor que eu mesmo pra matar um personagem que cansei de inventar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário