quinta-feira, 10 de julho de 2014

Solidões Compartilhadas: Partes da vida de Lorraine Lopes

Para começar a goleada de 7 postagens de hoje, trago um talento do futuro que já brilha no presente: é a escritoraluna Lorraine Lopes Ferreira, da Escola Municipal Alcino Francisco da Silva, de Teresópolis!
Há poucos dias atrás, a talentosa escritoraluna Lorraine Lopes chegou na primavera de seus 15 anos, mas sua arte escrita já conhece o verão do lirismo muito antes disso. Quando estava para comemorar 14 anos de vida, Lorraine produziu a fodástica crônica / prosa poética “Partes da minha vida”, inspirada no Projeto “Um muro de Berlim dentro de mim”, realizado entre o primeiro e o segundo bimestre do ano passado. Seu texto foi tão bem sucedido que fragmentos dele, juntamente com um poema “Algo que nos separa”, de Gabriele Fonseca (em breve, no blog) e com a letra de música “Alívio Imediato”, dos Engenheiros do Hawaii, fizeram parte do roteiro do curta metragem “Um muro de Berlim dentro de nós”, do Grupo Luz, Câmera... Alcino (o vídeo, postado no ano passado, foi colocado também nessa nova postagem para ilustrar a crônica / prosa poética de Lorraine – reparem que, no curta, a própria escritora interpreta o fodástico texto de sua autoria).
Conheçamos as diversas partes em que o lírico narrador do fodástico texto de Lorraine Lopes se divide, amigos leitores!

Partes da minha vida

            Tenho várias divisões dentro de mim: tenho meu lado risonho e meu lado chorona; também tenho meu lado estressada e meu lado calma, e muitos outros.
            Às vezes, fico olhando para o céu e pensando naquela pessoa muito especial para mim e imaginando: se eu pudesse voltar no tempo e apagar todas as mágoas que eu fiz a esta pessoa! Mas não posso... Às vezes, faço planos impossíveis para mim mesma que eu nem sei como resolver.
            Outras vezes, me sinto solitária, mas não é falta de ter pessoas do meu lado, não sei explicar, e esta solidão está acabando comigo. Quando o silêncio vem, vem também a vontade de gritar, de chorar, de sair quebrando tudo que vejo na minha frente, então me diz: o que eu faço para acabar com essa solidão?

Lorraine Lopes Ferreira




2 comentários:

  1. Que maravilha, Lorraine!
    Qtos sentimentos de menina! Sentimentos em palavras de talento!
    Continue a escrever, vc é uma ótima escritora!
    Bjins literários,
    Simone Guerra

    Blog literário: http://paracruzaroatlantico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir