domingo, 1 de junho de 2014

Solidões Compartilhadas: As Declarações de Amor e Abandono de Rayson Martins

As Solidões Compartilhadas de hoje vêm da Região Norte do Brasil: pela primeira vez, compartilho minhas solidões poéticas com o jovem e talentoso Rayson Martins, de Manaus/AM.
Conheci o rapaz, fã declarado da banda Detonautas Roque Clube, pelo facebook e, há algum tempo, ele venceu a timidez e foi me enviando seus poemas e prosas poéticas e pedindo minha opinião sobre seus fodásticos escritos. Seu lirismo, registrado em cartas-poemas de amor e abandono, trazem um eu lírico á flor da pele, esbanjando emoções com belas e melancólicas imagens poéticas, em busca de uma amada perdida, um sonho interrompido, um céu azul que não mais se vê... “Tô nessa fase, tentando esquecer algumas coisas”, confessa o fodástico e jovem escritor.
Tive o privilégio de ler as obras-primas do rapaz em primeira mão e me emocionar com suas fodásticas cartas-poemas. Agora é sua vez, leitor, deixemos as emoções á flor da pele se espalharem pelos nossos olhos e corações!

Declaração

Não sei se começo dizendo que te amo, ou que estou sentindo tua falta
Só sei que depois que você se foi, minha vida desandou
Minhas tardes ensolaradas se tornaram frias e solitárias
Embora eu saiba de tudo que aconteceu, foi difícil e está sendo difícil viver sem você, sem tua presença e teus cuidados.
Por um momento eu poderia cometer o deslize de dizer que não te amo mais, porém meu coração pega restos de lenha e ainda aquece aquela fogueira. Aquela mesmo que acendemos no nosso primeiro dia de namoro...
Sinto falta de você, do teu sorriso e do teu abraço... Sinto falta das noites que passamos em claro, conversando e rindo como se fossemos duas crianças apaixonadas.
Teu sorriso é um mar que brilha intensamente, é como a porta de entrada para um paraíso, aquele que visitávamos diariamente nas tardes de céu azul...
Teu olhar é uma luz, uma luz forte, que não consegue sequer me deixar caminhar um segundo só pelo escuro, que não descansa enquanto eu não estou deitado e descansando uma coisa que ultimamente andava tão cansado...
Eu errei. Você errou. Nós erramos! Vivo em um vazio de solidão, por não ter você por perto e principalmente não sentir teu cheiro. Aquele mesmo que me envolvia fortemente, que me fazia dar sorrisos bobos e abraços apertados...
Sinto muita falta disso, dos longos tempos que passamos juntos curtindo aquela felicidade que parecia não ter fim...
Nem todos os poetas podem realmente expressar tudo o que sentem em uma simples folha de papel, sempre falta algo, sempre falta acrescentar algo a uma coisa que não tem explicação...
Só sei dizer que enquanto você não volta, a saudade machuca, dói demais! Eu sinto muito em não dizer todos os dias que te amo, infelizmente já não posso mais fazer isso... Mas quem sabe um dia você volte, e meu coração tenha de volta aquele céu azul que se acostumou a ter...



Valentina

Valentina,
Te encontrei em um lugar feliz, entre sorrisos, emoções e paixões
Não quis de primeira pegar na tua mão e te dizer “que bom que te encontrei”, demorei muito até te encontrar de novo, tudo ironia do destino...
Valentina, que sempre me encantou com teu jeito único, teu sorriso alegre e teu jeito de inocente
Valentina, que sempre me tocou com tuas palavras, que sempre me inspirou com teus toques sutis e teu gênero reservado...
Mal eu poderia esperar pra te ver de novo, pra te abraçar e quem sabe poder tocar minha boca na tua.
Mas quis o destino que uma só palavra nos separasse, pra que eu nunca mais pudesse te encontrar e jamais pudesse sequer realizar a minha única e fatal vontade, aquela mesmo de te ter em meus braços...
Ah, pobre Valentina, não quero eu te ver em outros braços, mas tenho que aceitar que você se foi, e talvez você tenha sido uma das maiores ilusões da minha vida
Oh Valentina, não faz assim, volte para os meus braços, viva em meus sonhos como sempre viveu... Faça desse coração um companheiro inseparável, que sempre foi teu.


2 comentários:

  1. Que lindos, nossa tu escreve muito bem, adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Geovana! Que bom que gostou, fico muito feliz! Beijos.

      Excluir