domingo, 15 de junho de 2014

Solidões Compartilhadas: A Utopia Está Viva Com D'Hanks

Utopia é a ideia de civilização ideal, fantástica, imaginária, referindo-se a uma cidade ou um mundo, porém em outro paralelo. Utopia vem de radicais gregos e significa "lugar que não existe" e foi um termo inventado por Thomas More, um escritor inglês e humanista. Para Thomas More, utopia era uma sociedade organizada de forma racional, as casas e bens seriam de todos e não de indivíduos,entre outras tantas diferenças para a nossa sociedade atual.
Apesar de não ser proferida pelo eu lírico da minha série “Cem Poemetos de Solidão”, a palavra utopia está viva nos sonhos dos eus líricos mais recentes desse blog, e, principalmente, no 53.º Poemeto de Solidão, que será publicado ainda hoje após essa postagem. Para ambientar o Poemeto LIII musicalmente para os amigos leitores, escolhi compartilhar minhas solidão poéticas com uma letra de canção que eu amo (na verdade, amo todas as canções do grupo rs) do álbum "Mil faces", da banda D’Hanks, de Volta Redonda/RJ: a fodástica, encantadora e super-lírica canção “Utopia”. Destaco também o clipe da canção com aura suave e ares psicodélicos.
Para acompanhar a série dos “Cem Poemetos de Solidão”, em tributo poético ao escritor colombiano  mais-que-fodástico do realismo fantástico Gabriel García Márquez, recomendo que leiam a melodia e o clipe e ouçam a letra da canção “Utopia”, da banda D’Hanks. Em tempo: a banda D'Hanks será uma das atrações do Volta Redonda do Rock (eles se apresentarão no dia 26 de julho, às 19h), em Volta Redonda/RJ.
Sim, amigos leitores, a utopia ainda está viva em nós. E como é belo acreditar e ouvir, em canções e nos nossos corações, os nossos sonhos tão vivos!

Utopia (D'Hanks)

Um amor, um lugar, uma vida.
Não é pedir nada de mais.
Um olhar, uma voz, atenção.
Não é pedir demais.

Um sorriso, uma história, um amigo.
Tudo vai estar no lugar, (que deveria estar)
Respeito, carinho e a sua mão.
E tudo vai mudar, vai se encaixar

Sem pedir licença a vida passa,
Então me leva, me deixa viver...
Com os braços abertos pra receber
O que há de melhor em você

Um sonho, utopia real.

Cumplicidade, prazer
Não é pedir demais (de você)
Um espelho só pra te mostrar:
Bem no fundo, nós somos iguais (qualquer um pode perceber)

Se é loucura ou não, só o tempo vai dizer
(Afinal o que é ser normal?)
Se é loucura ou não... Sou igual a você

Um amor, um lugar, uma vida.
Um olhar, uma voz, atenção.
Um sorriso, uma história, um amigo,
Respeito, carinho e a sua mão.
Um sonho, utopia real.
Cumplicidade, prazer
Bem lá no fundo, eu sou igual a você...
Loucura ou não, sou igual a você...


Nenhum comentário:

Postar um comentário