domingo, 29 de junho de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto LXVII

LXVII

Sherazade me largou de novo... Desta vez, estressada, reclamou da superpopulação em nossa cama: como poderíamos dormir juntos num espaço tão pequeno, carregando conosco mundos tão imensos?


Um comentário: