quinta-feira, 26 de junho de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto LXIV

LXIV

O legal de me aposentarem por invalidez é que posso desfazer as injustiças da vida impunemente sem nada sofrer. Dei uns cascudos em um dos meus irmãos pra vingar todo o mal que, na infância, ele me fez sofrer; o coitado aceitou os meus golpes como frutos da minha insensatez. Nunca fui tão sensato como dessa vez: quem bate esquece; quem apanha, é incapaz de esquecer.


Um comentário: