sábado, 3 de maio de 2014

Yeah, nós voltamos: Luau da Ressurreição do Sarau Solidões Coletivas!

Karina Silva e eu declamando
poema de Rodrigo Carlos,
de São José dos Campos/SP
Gilson Gabriel,
o imperador anarquista
da Comuna da Quinta das Bicas
Depois de 2 meses de ausência (nossa última aparição foi no evento Grade Cultural, em janeiro, evento que gostamos de participar, apesar da própria página do evento não ter registrado fotos ou ter citado a nossa participação no único dia realmente chuvoso de janeiro - lembramos que não cobramos cachê, mas, pô, uma divulgação decente, congratulações e um pouco mais de respeito com um grupo artístico que sempre está à disposição do coletivo e que se apresenta faça chuva, faça sol, não custa, né!), o Sarau Solidões Coletivas ressuscitou, comemorando 2 anos de morte e vida severina underground!
Marcio Manhães,
músico amigo, esteante
no Sarau
Na noite de sábado, dia 26 de abril, na semana seguinte à Semana Santa, o Sarau Solidões Coletivas realizou o Luau da Ressurreição na Comuna da Quinta das Bicas, quintalzão da casa do artistamigo Mestre dos Mestres Gilson Gabriel (que agora também pode ser chamado de A Casa das Solidões Coletivas, pois ficamos totalmente à vontade no novo espaço, há tempos oferecido por Gilson para a realização do Sarau), no bairro Biquinha, em Valença/RJ, com uma plateia expressiva e mantendo sua proposta: manter as solidões poéticas como coletivas e dizer não a qualquer espécie de fim da nossa expressão artística, ou seja, dizer sim à Eternidade, ou seja, Arte Sempre, amigos leitores, e que atire a primeira pedra quem quiser receber um pedregulho poético de volta! Nós ainda somos os mesmos, lirismo à flor da pele e vamos continuar!
Davi Barros 'Roots', Jardim
e Paulo Roberto 'Graveto
Old Style'
Emanuel Coelho, Gabriel Carvalho
e Luiz Guilherme
Agradecemos a todos os participantes do evento, que mantém o Sarau Solidões Coletivas vivo pelo infinito - não posso deixar de registrar a participação especialíssima do fodástico poetamigo niteroiense Sergio Almeida, o Jardim, e do envolvimento dos artistamigos do Coletivasom, que, hoje, realizam o evento Coletiva Som 3 - Edição RAP, na Boite Mr. Night, às 22h (o Sarau estará lá pra dar uma força pra galera).
Valeu a força e torcida de todos os participantes e simpatizantes do Sarau Solidões Coletivas, que não deixaram o evento morrer - graças a vocês, estamos mais ressuscitados e vivos que nunca! Arte Sempre, amigos leitores!  













Nenhum comentário:

Postar um comentário