sexta-feira, 23 de maio de 2014

Cem Poemetos de Solidão: Poemeto XXXIII

XXXIII

Dei a um náufrago que inventei o nome de alguém que existiu. Mágica feliz: leitores afogados num mar de palavras pisam na terra firme da mente movediça do escritor de histórias verídicas inventadas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário