sexta-feira, 23 de maio de 2014

Cartas Musicais: Ana Gabriela Medeiros, a mais fodástica escritora da Rua das Notas Musicais

À medida que o ano letivo vai passando, nós, professores, vamos ficando cada vez mais reflexivos, analisando erros e acertos durante o período, relembrando grandes momentos e dias esquecíveis (agradeço a Deus que os grandes momentos vêm sempre em maior proporção que os dias esquecíveis – mas, que não devem ser esquecidos, pra não cometermos os mesmos erros). E um grande momento, um período que me marcou e já fez valer minha existência neste ano de 2014, na Escola Municipal Alcino Francisco da Silva, em Teresópolis/RJ, foi a oficina de produção textual sobre cartas argumentativas, que realizei com os alunos em março.
O objetivo da oficina era inspirá-los a escreverem cartas argumentativas com o tema “A influência da música em minha vida”, tema de um Concurso de redações dos Correios. Após a produção (foi meio corrido, pois tínhamos apenas uma semana para o envio), selecionei 2 dessas cartas (a de Ana Gabriela Medeiros e a de Vânia Ribeiro) e mandei para o concurso citado anteriormente. Há pouco tempo, recebemos a notícia de que não fomos selecionados, porém, as cartas e as canções permanecem vitoriosas nos olhos desse professor-poeta-pateta e, quem sabe, a partir de agora, nos olhos de vocês, amigos leitores.
Por isso, estreio hoje no blog um novo marcador, uma nova seção chamada “Cartas musicais - A música em minha vida”. Em princípio, serão publicadas as fodásticas cartas musicais dos escritores-alunos (ser classificada ou não em concurso, não desfaz o valor inviolável destas obras de lirismo e emoção), produzidas durante a oficina de produção textual, mas já aproveito para convidar aos amigos leitores escritores, que quiserem participar desse marcador, que mandem as suas cartas argumentativas pro meu e-mail: carlosbrunno@bol.com.br.
A carta musical de hoje foi escrita pela genial e fodástica multiescritora (faz carta, letra de música, poema,seja qual gênero textual for, ela se destaca) Ana Gabriela Medeiros. Aluna dedicada do 8.° Ano, extremamente comunicativa, Ana Gabriela incorporou uma remetente fictícia (inventada) chamada Maria Clara, que busca convencer o personagem Marcos sobre a importância da música para todos nós. Destaco o excelente vocabulário da escritoraluna e, também, o uso de referências poéticas para o enriquecimento da carta. Vale a pena ler e reler essa fodástica carta argumentativa, lírica e musical!
Como diz a personagem Maria Clara, criada por Ana Gabriela Medeiros, desejo aos amigos leitores uma boa canção durante a leitura!


    
Rua das Notas Musicais, dia de alguma canção que você poderia ouvir... 

Prezado Marcos,               

Através de alguns colegas, descobri que você não está muito próximo da música, que não sente aquele arrepio ao ouvir uma canção perfeita, sabe, aquela que parece ter sido feita para você.               

Todos nós temos uma trilha sonora, aquela que conta a mesma história de formas diferentes para cada pessoa. Acredito que a vida de todos é uma canção. Até para você que não curte muito tem bem lá no fundo uma nota musical, uma poesia cheia de melodia dentro de você.               

Estimado Marcos, sei que não deveria me intrometer em suas escolhas, seus ideais, porém gostaria de pedir que não desligasse o rádio quando tocasse alguma música, que não saísse daqueles lugares que tocam as mais diversas melodias. Talvez, se escutasse alguma canção, iria gostar tanto que procuraria saber mais, e poderia até gostar tanto de música quanto eu.               

A música possui diversos significados para cada um. Para mim, ela é como um refúgio, como uma válvula de escape, para fugir dos mais difíceis e mais diversos problemas. Nela, encontramos um “ombro amigo”, nela podemos confiar, ela nos entende e transmite o que nós sentimos sem precisarmos abrir a boca para falar algo, ela realmente nos compreende.               

Realmente acredito que a música é importante para todos. Como diz Shakespeare, “o homem que não tem música dentro de si e que não se emociona com o som doce dos acordes é capaz de traições, conjuras e rapinas”. Marcos, não quero forçá-lo a nada, muito menos transmitir algo que talvez você não queira utilizar.

Porém quero que leia a minha carta e tente ouvir, procure os sons nos lugares mais diversos, nos locais mais inusitados.               

Boa canção!               

Atenciosamente,               

Maria Clara


Um comentário: