domingo, 20 de abril de 2014

Direto da Macondo dentro de nós, vem aí os “Cem Poemetos de Solidão” no Diários de Solidões Coletivas!

Após 2 dias de escrita febril (mal dormi nas últimas 48 horas), meu tributo poético a Gabriel García Márquez está pronto: meus “Cem Poemetos de Solidão”!
Publicarei durante 100 dias de postagens os 100 poemetos de Solidão que escrevi em tributo ao mais-que-fodástico-rei-do-realismo-fantástico Gabriel García Márquez, autor da obra-prima “Cem anos de solidão”. Não são elegias, e sim fantasias líricas, cujo objetivo é mostrar que o universo fictício de Gabriel García Márquez não morre; permanece vivo dentro de nós, refém permanente da Eternidade da Arte!

Preparem-se, amigos leitores! A série de poemetos começa a ser publicada amanhã, aqui no blog “Diários de Solidões Coletivas”! Até Breve e Arte Sempre!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário