terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Festa Lírica na Chuva Grunge: Sarau Solidões Coletivas Especial na Grade Cultural


É isso aí, amigos leitores, o Sarau Solidões Coletivas está oficialmente de volta (e o blog também, após um período de alta autoprocrastinação rs). Retorno às postagens com os vídeos do Sarau Solidões Coletivas Especial “Só... em tom grunge”, em tributo à banda valenciana de rock alternativo Sotton e ao gênio ícone do grunge Kurt Cobain, o eterno líder suicida da fodástica banda Nirvana.
Luana Cavalera
O sarau foi realizado durante o evento “Grade Cultural”, na Praça da Bandeira, no centro de Valença/RJ, na noite chuvosa da sexta-feira, 17/01. Tinha tudo pra dar errado: choveu muito naquela noite; as bandas, que se apresentariam após o sarau, cancelaram seus shows; a barraca de bebidas de um dos principais patrocinadores preferiu não abrir por causa do mau tempo e pouco público. Mas os artistamigos do Sarau Solidões Coletivas já estavam lá (inclusive alguns que vieram de outra cidade, como a poetamiga Raquel Leal), todos dispostos a se apresentarem; João Júnior, um dos organizadores do Projeto Grade Cultural, conversou com o técnico de som Rogerinho e eles toparam apoiar a loucura lírica e não viram problemas em viabilizar a realização do sarau, apesar de todos os pesares. Pra galera do Sarau Solidões Coletivas não existe tempo ruim: com chuva ou noite estrelada, sempre nos apresentamos, independentemente de mudanças climáticas (acho que nem terremoto nos abala rs), com ou sem público (claro que, com público, é muito mais fodástico, mas já temos experiência de fazermos saraus lotados num mês e outros desertos no mês seguinte) e até que o público estava em quantidade satisfatória (se lembrarmos que choveu pra caralho e que há a lenda de que grande parcela dos valencianos é feita de açúcar, o público – mesmo pequeno – foi guerreiro!) e bastante animado.
Wagner Monteiro
Enfim, o Sarau Solidões Coletivas Especial “Só... em tom grunge” foi fodástico demais, como vocês podem conferir nos dois vídeos abaixo.
Curiosidade: foi o primeiro sarau que realizamos sem violão (devido à chuva, a artistamiga Karina Silva não pôde pegar seu instrumento e o guitarrista da banda homenageada Sotton não se sensibilizou com nossos pedidos para que tocasse “Come as you are”, enquanto declamávamos – chateado com o cancelamento do show, possivelmente preferiu partir para casa e não estrear no sarau) e esse fato novo gerou releituras na interpretação de alguns poemas, acompanhados pelas bases eletrônicas trazidas pelo rappper Paulo Roberto Gonçalves e Davi Barros, ambos integrantes do projeto Coletivassom.
Karina Silva

Valeu a força, amigos leitores e seguidores do blog e do sarau! Arte Sempre!





Um comentário:

  1. Lindo dia!É tão bom fazer parte dessa SOLIDÃO coletiva.....

    ResponderExcluir