domingo, 8 de dezembro de 2013

Solidões de luto coletivo compartilhadas: Rabib Floriano fala sobre Nelson Mandela

Há 3 dias atrás, no dia 05 de dezembro deste ano, o mundo perdeu um dos mais importantes líderes que a África Negra já teve: Nelson Mandela. Presidente da África do Sul de 1994 a 1999, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1993 e Pai da Pátria da moderna nação sul-africana, Mandela enfrentou o apartheid, regime de segregação racial liderado pela minoria branca nas terras sul-africanas entre 1948 e 1994, e dedicou sua vida à busca da igualdade racial e à defesa dos direitos humanos. Em seus últimos momentos de vida, lutou incansavelmente contra uma infecção pulmonar recorrente, talvez ligada às sequelas de uma tuberculose contraída durante o período em que fora encarcerado na Ilha de Robben, após uma polêmica condenação na autoritária África do Sul de 1964. Após tantas lutas, o corpo do guerreiro Mandela se cansou e o grande líder sul-africano descansa em paz, como um homem que fez, mesmo com alguns poréns – não, amigo leitor, nenhum herói é perfeito e indestrutível -, o que considerou ser seu dever para com seu povo.

Rabib Floriano Antonio,
professor, poetamigo e defensor
dos defensores da liberdade
Posto hoje o lírico depoimento do poetamigo valenciano Rabib Floriano Antonio, professor de História e amigo dos defensores da liberdade, escrito após ele ser informado da morte de Nelson Mandela. Junto ao fodástico escrito, deixo também um vídeo da também fodástica música “Mandela Day”, da banda Simple Minds, feita em homenagem ao grande líder sul-africano, ícone da luta pela liberdade na África.  




Um comentário:

  1. Um líder demasiadamente humano e colorido!Um homem como todos!Grande negro,grande força,grande e pequeno no mar.

    ResponderExcluir