domingo, 1 de dezembro de 2013

Paul Walker (Dead) e a ironia da perfeição após a morte

Paul Walker, ator de 'Velozes e furiosos', morre em acidente de carro. Ele era o passageiro no porsche de um amigo, no qual ambos perderam a vida. O carro pegou fogo ao bater em um poste e em uma árvore. "A velocidade foi um fator no acidente", informou o gabinete do xerife de Los Angeles à CNN.

Morre veloz e furioso o tal de Paul Walker.
No velório, torna-se o ser humano mais conhecido e querido do universo. Todos juram que era o melhor exemplo de homem perfeito, apesar de ninguém conhecê-lo direito, e que, após a trágica desventura, merecia o Oscar de Melhor Ator por filmes blockbusters de ação, explosões e aventuras.
A morte trágica como sempre pinta quadros coloridos em superfícies cinza...

2 comentários:

  1. Na hora da morte infelizmente a falsidade permanece...criam fantasmas e dimensões para o cara...Fiquei triste quando soube ontem,até porque já acompanhei alguns filmes.A vida continua...

    ResponderExcluir
  2. O ser humano é de uma estranheza absurda...Deixamos para depois a valorização. Esquecemos que só existe agora. Soamos falsos porque somos atrasados. Abraço, Brunno!

    ResponderExcluir