sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

O Lamento do Garçom: Elegia para Reginaldo Rossi

Morreu hoje Reginaldo Rossi, o mais fodástico e nobre (declaradamente e com muito orgulho) cantor brega brasileiro. Vítima de um câncer no pulmão, o artista pernambucano, aos 69 anos, não resistiu aos males vorazes dessa doença fatal e silenciosa. Cantor dos amores traídos, Reginaldo foi abandonado definitivamente pela vida, sua amante maior.
Faço a elegia abaixo em homenagem a esse fodástico cantor pernambucano, que tocou, cantou e revelou sem pudor o lado mais brega de nosso íntimo sonhador.  É o lamento do “Garçom”, o atendente mais requisitado dos desiludidos, doente de amor traído, e também o funcionário mais conhecido desde quando a famosa canção de Reginaldo Rossi estourou nas rádios de todo Brasil. Os versos da elegia são decassílabos e rimados em tributo ao estilo popular consagrado por Reginaldo Rossi.
Lamentemos juntos com o garçom, amigos leitores, a partida de nosso mais popular trovador...
 Arte Sempre e muitas vezes Brega com muito orgulho!



O lamento do garçom

Foi ali naquela mesa de bar
Que aquele bêbado se consagrou
Cantando casos e dores de amor.

Todo mundo já cansou de escutar
Seus versos tristes, seu tom sofredor,
Desventuras daquele ex-sedutor.

E agora nós só podemos chorar
A partida do mais ébrio cantor
Que aquela mesa já testemunhou.

Me desculpe, pois preciso fechar;
Hoje a vida abandonou nosso bar,
Estamos fechando por falta de amor...


4 comentários:

  1. Meus parabéns pela sua homenagem mais do que merecida a este que cantou com sinceridade a vida, as coisas reais e de forma real, sem ter vergonha de ser "brega" como no funco todos nós realmente somos.

    Ficou muito bonita sua poesia.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom Carlos Bruno!!!Só hoje, 4 de janeiro,vi sua publicação.ADOREI!!!!!BeiJôssss SAUDADES!!!!FELIZ ANO NOVO!!!

    ResponderExcluir