terça-feira, 14 de maio de 2013

Solidões metaleiras compartilhadas: O heavy de Rabib Floriano Antonio


Nesses momentos de inverno em que paradoxalmente se faz calor no frio, compartilho mais uma vez minhas solidões poéticas com o poetamigo valenciano Rabib Floriano Antonio. Desta vez, seu eu lírico traz uma faceta nova, minimalista e metaleira. “Heavy”, o poema que compartilho hoje, foi composto no calor do momento, minutos antes do show da banda Black Cult no Sarau Solidões Coletivas In Bar 13, no dia 20 de abril, na Boite Mr. Night (os vídeos ainda não foram postados aqui devido a inéditos conflitos entre minha conta no youtube e meu login no blogger, mas, em breve, resolvo esses obstáculos virtuais). 
O poema de Rabib traz aquela velocidade estonteante do heavy metal e a síntese enérgica de ritmo e palavras em versos contagiantes (Dica: Reparem o quanto os pontos finais que atingem os versos e cortam frases sem verbos reafirmam o peso heavy do poema.)
Um poema para nos prepararmos para batermos nossas cabeças pela liberdade underground que o heavy metal nos traz, amigos leitores!

Heavy

Heavy. Pesado.
Chumbo denso
Prateado.
Heavy
Como alma
De condenado.
Pesado.
Tão pesado.
Plúmbeo
E prateado
Tão distorcido
Como cultuado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário