domingo, 21 de abril de 2013

Isto não é um poema: Para Isto não é um filme


Este é um poema não poema feito logo após Juliana e eu termos visto o filme não filme “Isto não é um filme”, do cineasta iraniano Jafar Panahi, de 2011.

O filme acaba e os créditos finais trazem mais dúvidas que conclusões, é noite e alguém do lado de fora grita brincando com colegas como se estivessem o que faz com minha namorada brinca que deve lem e lembram os iranianos comemorando a festa de fogos de artifícios citada no filme, procuro um caderno e nem sei por que, passos lá fora, abro a porta do meu quarto, som da tevê que mamãe no quarto de minha mãe, ela dorme com a tevê acordada, na procura pelo caderno minha namorada me pergunta o que estou fazendo, respondo monossilábico para que as palavras não me fujam, caderno encontro, começo a escrever, namorada perguntando se decidi escrever,mas não respondo, só escrevo, enquanto ela no Google pesquisa sobre o diretor de “Isto não é um filme”, um iranian cineasta iraniano realmente proibido de filmar em seus país e até hoje em prisão domiciliar, ela fala isso olhando pro notebook enquanto eu escrevo, o que afeta minha escrita no momento, agora silêncio dela, estará lendo algo novo sobre o cineasta proibido de filmar durante 20 anos no Irã e proibido de sair de casa durante 6?, o filme não filme “Isto não é um filme” que fala sobre sua condição de cineasta sem direito de fazer filme fica na minha cabeça, enquanto escrevo agora no quase silêncio esse escrito que não é um poema nem sei se deveria ser escrito assim automático e/ou publicado mas aí está o papel em meu quarto (agora minha namorada cita dúvidas suas sobre a culpa dos terroris supostos terroristas de Boston) e não sei mais o que dizer – sem mais encerro meu poema não poema “Isto não é um poema” assim igual  o filme ... é melhor não continu parar o fim ou até mais.  





Nenhum comentário:

Postar um comentário