sábado, 23 de março de 2013

O blogueiro desaparecido fala sobre o tempo e o seu desaparecimento (ou Sai um pouco da net e vai ver se eu estou na tua esquina)


“Tempo: só ouço falar.
O relógio não para.
O tempo voa amor.
O tempo me sobra.
Agora parece que o tempo parou...”
Como o início do poema da escritoramiga Lainha Rosendo Loiola, “Eu quero falar de algo que me sobra e que me falta. O tempo.”, do blog “Uns dias” (aí vai o link: http://unsdiasporlainha.blogspot.com.br/2013/03/eu-quero-falar-de-algo-que-me-sobra-e.html ), o tempo tem me sobrado e me faltado, amigos leitores. Devido a diversos eventos que o Sarau Solidões Coletivas teve (e ainda tem) agendado neste março frenético (ainda hoje, às 20:30h, no SESC-Barra Mansa/RJ, Juliana Guida Maia e eu estaremos no show da fodástica cantora Carina Sandré), somados aos compromissos de professor, tive tempo de sobra nesse mês para ampliar os horizontes artísticos e também para começar a me reencontrar com os escritores que surgem nas salas de aula da E. M. Alcino Francisco da Silva, em Teresópolis/RJ. Neste mês, realizamos 2 saraus, 3 participações em outros eventos, corrigi muitas redações fodásticas, fora que ainda vou no Lolapalloza no dia 29 de março (yeah, vou ver The Killers, Cake e Agridoce, meus favoritos do festival).
Mas, se o tempo sobra por um lado, algo é sacrificado por outro: devido a doce overdose de eventos no mundo real, o blog – meu universo lírico-virtual - acabou ficando meio ao léu, sem atualização, problema que prometo resolver nos próximos dias.
Pra começar, a partir de hoje, as próximas postagens apresentarão o que o pessoal do Sarau Solidões Coletivas anda aprontando atualmente. Às vezes (na verdade, muitas vezes), a gente precisa sair um pouco do universo virtual pra encarar a poesia da vida real, mesmo que ela nos machuque de beleza (i)mortal de vez em quando.  

Um comentário:

  1. O tempo me falta pras coisas boas da vida. Uma delas é visitar blogs de amigos, cuidar um pouco mais do meu e me distrair. Ta faltando tempo e lugar para ser feliz.
    Mas sobra, sempre sobra tempo pra esperança.

    Beijos amigo lindo!

    ResponderExcluir