sábado, 2 de fevereiro de 2013

O poema "Restos" nos restos de Valença


Os clipoemas voltaram! Desta vez, trago o clipe do poema "Restos" (já publicado no blog no seguinte link: http://diariosdesolidao.blogspot.com.br/2012/03/restos-pra-nao-nos-tornarmos-restos.html ), filmado em casa e registrando os diversos espaços 'turísticos' de Valença/RJ, detonados pelos últimos desgovernos de Valença (pra nunca esquecermos que os Governos Guedes, Fabio Vieira e cia. auxiliaram no descuidos de nossa cidade).
O poema "Restos" pertence ao meu quinto livro "Eu & Outras Províncias" (2008), foi declamado por mim e teve acompanhamento musical de Gabriel Rodegheri. Alguns dos espaços abandonados pela administração pública e particulares filmados no clipe são: o casarão ao lado de um dos estacionamentos do Venturão, os muros outrora pintados por artistas da região, o Casarão queimado do centro da cidade (vergonhosamente colocado como 'ponto turístico' da cidade) e o ex-Teatro Rosinha de Valença.
O conteúdo do poema e a filmagem refletem sobre a necessidade de mudança de comportamento frente ao dia a dia, um alerta pra nos levantarmos antes que nosso mundo termine de ruir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário