segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O retorno de Isabella Silva às Solidões Compartilhadas: E por que não tentar?!?


Um dia após completar um ano de sua primeira participação, a escritora teresopolitana Isabella Silva está de volta, cada vez mais intensa e revolucionária em sua escrita!
Confesso que, diante de alguns trágicos acontecimentos no início deste ano, a poetamiga Isabella, ex-poetaluna minha (uma das premiadas no Concurso de Poesias da ALAP/RJ do ano passado), trouxe um sorriso de volta ao professor-poeta-pateta que vos fala, quando me apresentou seu novo poema, escrito durante as férias. “Estava com saudade de escrever, professor”, afirma a escritora. Assim compartilho minhas solidões poéticas com essa talentosa jovem, sempre antenada com a atualidade e dona de um estilo poético intenso e muito maduro.
Se o tempo está nublado, por que não tentarmos iluminar o dia com versos que protestam pelo retorno do sol?

E POR QUE NÃO TENTAR?!?

Já tentei olhar o mundo com outros olhos...
Tentei ver os seus lados bons...
Mas não encontrei... E por que não inventar um novo mundo?

Já tentei ver o lado bom das guerras,
Entender pra que tanta obsessão...
Mas não encontrei... E por que, ao invés de armas, não usarmos flores?

Já tentei saber o que fazem para evitar a desnutrição,
Saber por que tantos inocentes precisam e não têm...
Mas não encontrei... E por que, em vez de jogar fora nós não damos à quem precisa?

Já tentei entender porque existe a política...
Por que votamos naqueles de que nada sabemos, além do que nos contam...
Mas não entendi... E por que, em vez de votar em alguém de terno e gravata, não votamos em alguém com a roupa simples, o rosto suado e mãos e pés com calos?

Já tentei dizer, gritar, expressar, olhar, mostrar a minha simples opinião...
Mas não ouviriam a opinião de quem critica os "poderosos"..
Não me ouviram... E por que não escrever os nossos pensamentos, em vez de simplesmente aceitar que somos pequenos, não mostramos pouco a pouco a nossa opinião?

E por que, ao invés de ser uma garota de 15 anos cheia de coisinhas e futilidades, eu estou aqui escrevendo?
Porque eu me importo com o amanhã... Porque querendo ou não, esse é o meu mundo...
E por que não mudá-lo?


Um comentário: