domingo, 18 de novembro de 2012

Solidões compartilhadas: Clarice Raquel Starling detonando Don Juan

Hoje compartilho pela segunda vez minhas solidões poéticas com Clarice Raquel Starling, misteriosa poeta que se declara liricamente casada com Sigmund Freud. Em sua segunda participação, Clarice manda uma carta ao Dom Juan e desfaz o feitiço sedutor do fictício personagem sedutor, tornando-o um apenas, um 'just', um out, um recado para os machos que se consideram eternos deuses da conquista, um golpe demolidor ao mito do eterno conquistador.
Cuidado, prezados amantes latinos, vocês estão na mira poética de Clarice Raquel Starling!

Cartas ao Don Juan: 
Você é apenas um “apenas”

Apenas, você é um apenas, um somente.
Você é o “Just” de uma frase qualquer, solta ao vento
Relembrada no fim de uma ilusão qualquer,
No fim de um beijo que não o da sua boca, beijo.

E você ainda pensa que pode viver sem mim
Rio de você interminavelmente
Rica, rica vida, que rio ao rir de um fim que não existe, mas que insiste em querer o viver de APENAS algum amor que para sempre, será um eterno “apenas”.

Nessa sua vida vazia
Nessa sua cama que com outra, reza o meu nome, e não o de alguma que deve estar agora do seu lado
Tem tudo, só não tem, nem terá o meu eu que já quis você.

Vá! Viva que tiver pra viver, enquanto eu vivo com apenas alguns outros que não são o “somente” você.

Um comentário:

  1. Cuidadooo!!! rs.

    Obrigada pelo sempre carinho Carlos, vc realmente é fantástico!

    Obrigada sempre.

    ResponderExcluir