terça-feira, 20 de novembro de 2012

Sarau Solidões Coletivas In Bar 8: Tributo a Bram Stocker, Cruz e Sousa e Led Zeppelin


17 de novembro de 2012, Bar e Restaurante Costelão, Bairro Getúlio Vargas, Valença/RJ - O Sarau Solidões Coletivas In Bar chega a mais uma edição neste terceiro sábado de novembro, cada vez mais coletivo e mais consistente! A edição desta vez, chamada de “Dráculas, Acrobatas da Dor e Escadarias Para o Céu”,  homenageou o mestre do terror Bram Stocker, o poeta simbolista brasileiro Cruz e Sousa e a fodástica banda Led Zeppelin!
Abaixo vejam os vídeos de mais uma festa lírica das Solidões Coletivas:

Nesta primeira parte, temos Carlos Brunno declamando “Violões que choram”, Cruz e Sousa, acompanhado de Zé Ricardo tocando “Across the Universe” no violão; o stand-up comedy de Ronaldo Brechane, o retorno de Rabib Jahara com seu tributo ao Drácula de Bram Stocker; Patrícia Correia e Cíbila Farani declamando poemas de Aquiles Peleios; Juliana Guida Maia com o “Acrobata da Dor”, de Cruz e Sousa; Cíbila Farani &  Zé Ricardo interpretando a canção “Doce vampiro” de Rita Lee; Alexandre Fonseca e seu Zeppelin de Shiva; Karina Silva, Carlos Brunno e Juliana homenageando o Drácula com poemas do próprio Carlos Brunno e de Raquel Leal; Karina Silva, Luana Cavalera e Clarice Raquel Starling.

Nesta segunda parte, temos Carlos Brunno declamando o poema de Fernando Alves Carneiro, acompanhado pelo violão de Eddie Mendonça; o retorno de Chico Lima declamando o poema do teresopolitano Fernando Vieira, Alexsandro Ramos e sua visão lírica do vampiro; a estreia de Isabel Cristina Rodegheri declamando seus próprios haicais acompanhada pelo violão de seu filho Zé Ricardo (mandando Love of my life instrumental), Cíbila Farani mandando versos de Cruz e Sousa e um poema blues com Zé Ricardo; Carlos Brunno e Davi Barros misturando Cruz e Sousa, Metallica (Nothing Else Matters) e uma prece ao Cisne Negro; a homenagem de Gilson Gabriel a Alexandre Fonseca e um poema blues dele com Zé Ricardo; Patrícia com o poema "Amanheça-me na tua noite" acompanhada por Eddie Mendonça; a homenagem de Alexandre Fonseca a Gilson Gabriel; Carlos Brunno em parceria com Gabriel Carvalho; Juliana Guida Maia declamando poema de Clarice Raquel Starling.
Nesta terceira parte, temos a estreia super-especial de Helene Camille, de São Gonçalo, autora do blog "O Mundo Mental de Maria", declamando poema de Fernando Alves Carneiro e conto de Carlos Brunno S. Barbosa; as deliciosas ilusões de Jaqueline Cristina; o retorno de Osvaldo Fonseca; o poema de Rabib Jahara com sua mulher Beatriz; mais um poema fodástico de Gilson Gabriel; Cíbila Farani mais uma vez declamando poema de Cruz e Sousa e o show fodástico do Vibra Ação, composto por Fael Campos (gaita e voz) e Zé Ricardo (violão), mandando canções próprias e cover de Legião Urbana. 
Nesta quarta e última parte, temos a apresentação da fodástica poeta Raquel Leal acompanhada pelo músico Eddie Mendonça; Carlos Brunno S. Barbosa em parceria com Karina Silva e declamando o poema "Moço e moça"; Juliana Maia emocionando a todos; Juliana Guida Maia declamando "Esperança e Sofrimento", a homenagem de Nana B. Poetisa a Bram Stocker e também nos brindando com seu poema premiado no Festival de Poesias de Conservatória; Cíbila Farani e seu poderoso poema "Tempestade" e o poema "Heavy Metal", de Wagner Monteiro, em nova versão, acompanhado por Eddie Mendonça tocando "Fear of the dark", do Iron Maiden.Nana B. Poetisa a Bram Stocker e também nos brindando com seu poema premiado no Festival de Poesias de Conservatória; Cíbila Farani e seu poderoso poema "Tempestade" e o poema "Heavy Metal", de Wagner Monteiro, em nova versão, acompanhado por Eddie Mendonça tocando "Fear of the dark", do Iron Maiden.




2 comentários:

  1. Parabéns por todo esse movimento em prol da cultura!
    Quem sabe um dia eu participo do Sarau Solidões Coletivas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos aqui na torcida! Seus desenhos já fazem parte do universo lírico e louco das Solidões Coletivas! Só falta você rs

      Excluir