segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Solidões compartilhadas: O horário de verão de João Júnior


Hoje compartilho mais uma vez solidões poéticas com o poetamigo João Júnior, cantor da banda Black Bullets. E o poema dele vem no momento mais pontual possível: o início do horário de verão, o momento em que devemos adiantar nossos relógios e, segundo o eu lírico, o momento em que devemos nos tocar de mudarmos nossos tempo, alterarmos nossos embaçados dias. O poema é uma declaração de amor ao “carpe diem” (“aproveite o dia”, em latim), é a luta pacífica por um tempo novo, independente de relógios, é a busca pelo adiantamento de nossas utopias por um tempo melhor para nossas vidas.
Encontremos esse novo tempo, leitores! Carpe Diem!

Horário de verão

Hoje à meia noite começa o horário de verão
Por favor, adiantem seus relógios em uma hora
Adiantem seus presságios
Adiantem seus litígios
Adiantem seus relógios
A diante, passem a gentileza
Deixem o bom humor acordar mais cedo

Por favor, atrasem seus relógios em uma hora de raiva
Atrasem seus relógios diante a iminência da ofensa
Atrase as línguas antes de dizer o que pensa

Por favor, parem seus relógios quando forem beijar
Ou quando o pôr-do-sol estarem a olhar
Parem seus relógios ao ver o luar

Mas hoje não se esqueçam
Adiantem o relógio
Adiantem o ócio
Adiem o ódio diante do próximo
Diante de si próprio
Não levem adiante negativos sentimentos
Não adiem bons momentos
Carpe diem enquanto há tempo
E quando o horário de verão acabar
Joguem fora seus relógios

Nenhum comentário:

Postar um comentário