segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Divas, rainhas, homens pressão e eus líricos bêbados: O Tributo ao Queen organizado por Carina Sandré

Setembro é mês de aniversário de Freddie Mercury (se estivesse vivo, o vocalista da banda britânica Queen faria 67 anos em 05 de setembro de 2012, mas, infelizmente, o astro faleceu de broncopneumonia, causada pela Aids, com 45 anos, em 24 de novembro de 1991). O sublime artista falece, mas sua arte nunca morre: no dia 14 de setembro deste ano, a rainha voltarredondense do rocksoulpopsambafunktudodebom, a fodástica Carina Sandré, juntamente com sua banda e convidados especiais, organizaram um Tributo ao Queen, no Piano's Bar Embaixador, para delírio dos fãs de Freddie Mercury. Graças à sensibilidade poética da organizadora, o Sarau Solidões Coletivas não ficou fora dessa: fui convidado por Carina Sandré para declamar meus rockpoemas em homenagem ao Queen. Lá, declamei o poema "Homem pressão", uma homenagem-subversão da fodástica "Under Pressure" e "Rapsódia dos eus líricos bêbados", uma releitura poético-subversiva do clássico "Bohemian Rhapsody", já publicado aqui no blog no ano passado (pra quem não conhece aí vai o link: http://diariosdesolidao.blogspot.com.br/2011/11/uma-nova-rapsodia-pra-velha-rainha-meu.html)
A diva Carina Sadré
em seu Tributo a rainha Queen
A postagem de hoje contém o meu rock poema queenmaníaco "Homem pressão" (esse, infelizmente, não tem vídeo, pois minha temperamental câmera não funcionou na hora) e o vídeo da declamação de fragmentos da "Rapsódia dos eus líricos bêbados", seguido da fodástica performance de Carina Sandré e banda para o eterno hit "Bohemian Rhapsody".
Agradeço mais uma vez a Carina Sandré, que sempre acreditou nessa união de música e poesia, aos fãs voltarredondenses de Freddie Mercury, que foram super-receptivos aos poemas e colaboraram com o tributo com muita energia positiva diante da apresentação impecável dos artistas que homenagearam o Queen. Vida longa à lembrança da banda rainha do rock Queen, vida longa à lembrança do rei Freddie Mercury, vida longa à diva rainha Carina Sandré e vida longa a todos nós, amigos leitores fanáticos por arte! Carreguemos o Queen na eternidade!


Homem pressão


Homem pressão:
Uma bomba atômica sobre o jardim,
Destruindo as flores, beijando a dor.
Homem pressão:
Um filho que mata o pai,
Um cinza sobre o azul,
As pessoas de todo país.

É o terror do novo capital selvagem
Atropelando toda gente,
Destruindo-nos agora!
Eu demoro, eles me despedem
Os donos do vício, os donos de todo país.

Eles te querem mal, um bom consumidor
De seus estoques, de seus produtos de morte
Os vampiros do país
Os donos do país

Tento me manter longe destes falsos homens
Mas é impossível fugir de tudo que existe
Então te ofereço essa canção singela de dor
Dor, dor, dor!
Então eles me escondem, fingem não ouvir,
Continuam a fingir, não me dão nenhuma chance,
Eles não ouvem, não me dão nenhuma chance,
E continuo com minha dor,
A tua dor, a minha dor, a nossa dor, contínua dor...

E o amor irresistível os ofende
Então eles prendem-no em frios cubículos,
em vínculos empregatícios com a dor,
em lindas grades de ouro 
Dos vampiros do país
E o amor trancado, ele quer gritar e protestar
Contra os vampiros do país
Mas eles continuam a prendê-lo e não tem jeito:
Há uma parede entre nós e ele
E o amor, contrariado, bate contra a parede
E ele bate cada vez mais forte contra a parede
E, contra a parede, o amor vê a morte

No homem pressão
Homo pressão
Opressão...

Vídeo: Tributo ao Queen, introdução poética de Carlos Brunno e performance fodástica de "Bohemian Rhapsody" de Carina Sandré e banda

Lembrando: pra ler esse poema 
"Rapsódia dos eu líricos bêbados", na íntegra,
em homenagem a "Bohemian Rhapsody", do Queen, 
declamado no vídeo acima, clique no link abaixo:






2 comentários: