quinta-feira, 12 de julho de 2012

Direto do túnel do tempo: Lançamento de "Diários de solidão" - como tudo começou

Véspera do Dia Mundial do Rock, o blog no dia 23 deste mês fará um ano, fatos que trazem à tona velhas lembranças. Nos vídeos abaixo, são revelados momentos do lançamento do meu sexto livro "Diários de solidão", 'muso' inspirador deste blog. O evento aconteceu na Casa Léa Pentagna, em Valença, no dia 15 de outubro de 2010 - ou seja, há quase dois anos - e, como os anteriores, só que desta vez mais expressivamente e numericamente, contou com a participação de diversos artistas da região: o professor mestre-poeta-filósofo-rei-do-desbunde-niilista Alexandre Fonseca, o Grupo Teatral Arte-Ofício, que me acompanha em saraus desde o lançamento de meu primeiro livro, em 1997; a poeta Beatriz Oliveira, que conheci no sarau (que, até hoje, rola toda terceira sexta-feira do mês) na Livraria Cia. do Livro; Sônia e Licea Vaz; Fael Campos; Nilo Canedo e Grupo Carta na Manga; o experiente poeta Duarte; a banda Gadernal (que marcou seu retorno a shows nesse evento), Lucimauro Leite, Wagner Monteiro (o Ryu), o Black Cult, as pinturas de Ailton e Denis Pereira, os esculturas de Max Vitor e de Edinho Batera, etc. Os eventos de divulgação do livro "Diários de solidão" aconteceriam, depois, em outras cidades,  inspirariam a criação do blog que vocês leem nesse momento até amadurecerem o que hoje chamamos de Sarau Solidões Coletivas.
Infelizmente, apenas um terço do que aconteceu no evento está registrado em vídeo, porém dá pra vocês, leitores, terem, mais ou menos, uma noção do que foi o evento de 2010 e o quanto ele contribuiu para inspirar o surgimento dos saraus multiculturais que realizamos atualmente. Convido ao passageiros leitores que viajem comigo nessa viagem no tempo, de volta ao passado, em agradecimento ao presente liricamente formidável que esse fato antigo proporcionou na concretização das solidões coletivas:









Nenhum comentário:

Postar um comentário