sexta-feira, 27 de abril de 2012

Solidões compartilhadas: Um lago de lamentos de Bruna Heloísa

Bruna Heloísa, a jovem poeta
que sabe mais de natureza
que muito político sacana
eleito por aí
Numa época em que os nossos parlamentares votam o Novo Código Florestal brasileiro, em favorecimento ao progresso econômico nacional de um país com fanatismo pela posição de rico emergente, pela corrupção generalizada e pelo favorecimento de interesses de uma minoria latifundiária, em detrimento ao equilíbrio ecológico mundial, como não tenho direito de voto ou veto, só me resta compartilhar com a jovem poetamiga e ex-aluna Bruna Heloisa Ferreira da Silva minhas dores de ver nossa natureza atropelada pelo crescimento desproporcional e pelo desprezo aos nossos bens naturais.  
Durante uma aula-passeio pelos espaços turísticos de Teresópolis/RJ, em 2009, visitamos o lago citado, confiando nas indicações de pessoas que já haviam estado lá e pelas informações contidas nos próprios sites de turismo da cidade. Mas o que encontramos foram poços de ausências e desrespeito; para nossa surpresa, o histórico lago Iacy era apenas um espaço turístico fantasma, cercado de mato, lixo de residências vizinhas e um  pequeno córrego, que quase seco, resistia, imundo, no canto direito do lugar.
Como o lago Iacy era exibido em sites de turismo e pela própria Secretaria de Turismo em 2009.
Como o encontramos em 2009
 Aluna agitadíssima e sensibilíssima, dona de uma crítica feroz, Bruna Heloísa, no dia seguinte, durante a aula, me produziu o excelente poema abaixo, uma lamentação poética, quase uma elegia, ao quase extinto lago Iacy (parece que, no final do ano passado, 2011, foram iniciadas as obras de recuperação), em Teresópolis/RJ. Pra pensarmos bem aonde esse tal de progresso está nos levando:
    

O lago Iacy

Lago Iacy, lamento mas não te vi
Quando cheguei ali me surpreendi
De lago Iacy não tem nada aí.

Quando estávamos indo ao lago Iacy
Disseram que eu iria me surpreender
Quando cheguei lá me surpreendi
Pois não era o que eu ouvi.

Iacy, eu não te vi...

4 comentários:

  1. I agree it is awful how we have taken care of our earth, it has so many beauties and instead of enjoying it we ruin for more things that will never make us happy. Great blog Carlos:)

    ResponderExcluir
  2. Que sensibilidade resumida em pequenos versos, grande poeta!

    ResponderExcluir
  3. Espetacular o poema e o todo em volta do poema e os versos-lamentos representa a essencia do desencanto de cada um de nós pelos desmandos desses políticos politiqueiros, que fazem de países chiqueiros, latrinas de seus dejetos existenciais.

    ResponderExcluir
  4. Ah! esqueci de parabenizar a poeta e pedir que quando o lago voltar a ser lago, acrescente a foto do renascimento.

    ResponderExcluir