segunda-feira, 30 de abril de 2012

Solidões Compartilhadas: Os pedaços de Laura Roberto

Dia Nacional da Mulher e o blog abre de novo suas solidões poéticas para os talentos femininos. Pela terceira vez, compartilho esse espaço virtual com a escritora paulistana Laura Roberto (ou Laura Osb ou... quem saberá quem ela será amanhã?). Mãe, roqueira, mulher, dona de um estilo próprio, de sublime minimalismo, Laura Roberto constrói uma poética fragmentada, rica do mais sofisticado lirismo, cujos fragmentos ganham múltiplos sentidos, podendo ser lidos juntos ou separadamente (procurem no marcador "Solidões Compartilhadas" os demais fragmentos e confiram com seus próprios olhos o estilo genial dessa escritora). Uma das marcas de seus textos é o uso dos colchetes com três pontos dentro (de uso comum quando copiamos um fragmento de texto de outro autor, inédito em textos autorais), alerta para o quebra-cabeças de sua escrita. A prosa poética de Laura Roberto é o mais belo retrato de nossa contemporaneidade caótica, fragmentada, liricamente angustiada, buscando cacos da humanidade quebrada. Boa leitura!

Pedaços


"[...] Às vezes o sinto cair
O sinto trincar
Quebrar-se em mil pedaços
Mas como isso é possível
Se desde a sua última queda
Não consegui colar nenhuma de suas partes? [...]"


Um comentário:

  1. Delicado na medida certa, sensível na medida certa, conciso na medida certa, melancólico na medida certa. Em todas as medidas poético e lindo. Gostei demais!

    ResponderExcluir