domingo, 15 de janeiro de 2012

Poema adulterado: Quando eu ser mais grande

Hoje o Brasil comemora o Dia do Adulto (sim, crianças, essa estúpida data existe! Como se não bastasse toda chatice dessas trevas coloridas de gente podre de madura...). Em (des)comemoração à essa insossa data, posto hoje o poema "Quando eu ser mais grande", publicado em meu quarto livro "Eu e outras Províncias"(2008), que responde àquela pergunta imbecil que todo adulto faz para uma criança: O que você vai ser quando crescer? Um poema idiota para adultos parvos:






Quando eu ser mais grande
(O que você vai ser quando crescer?)

Quando eu ser mais grande
não serei mais como antes
Quando eu ser mais grande
os brinquedos estarão distantes
numa infância esquecida, perdida, estanque
Quando eu ser mais grande
meu egoísmo crescerá como um elefante
Quando eu ser mais grande
serei um bom negociante
tio, tem dinheiro? não, não sou assaltante
mas permita que eu lhe arranque
tudo que tem - já me será o bastante
Quando eu ser mais grande
a ganância será minha amante
Quando eu ser mais grande
serei apenas mais um burguês iniciante
emocionado com a bolsa balbuciante
de valores inconstantes
feliz com a rotina agonizante
de um capitalismo edificante
que me fará ser mais grande

- QUANDO EU SER MAIS GRANDE
serei apenas mais um ex-estudante
com diploma de ignorante
reconhecido pelo MEC.

Um comentário:

  1. Hahahahaha! Quando eu ser mais grande quero ter um tico de sua poesia, pois adoro ser mais idiota e mais parva ainda.

    ResponderExcluir